MP recomenda que Jandir&Dalva RESPEITEM o piso nacional para professores!!!!

abril 17, 2014

aí, depois as pessoas vão pras redes sociais reclamar da Educação como se fosse culpa do Governo Federal…

caramba, em Itajaí as coisas só funcionam assim???????? a retirada dos vergonhosos semáforos milionários só aconteceu mediante recomendação do MP, a fila nas creches só começou a ser seriamente pensada depois que levaram no lombo da Justiça, senão teriam de pagar multa diária entre outros casos parecidos, e, agora, o Ministério Público recomenda que em Itajaí, PASMEM, pague-se o piso NACIONAL para os professores, o que não estaria acontecendo!

professoressegundo a página, “o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) recomendou à Prefeitura Municipal de Itajaí que pague aos professores municipais o piso nacional estabelecido em lei”.
e olha que estamos DESDE 2011 sem pagar o piso definido lá em Brasília, e desde 2012 que o secretário de Educação, Edison d´Ávilla, um dos “imexíveis” de Jandir&Dalva, não dá um final para os trabalhos que iriam “estudar” uma proposta de implantação deste piso!!

continua o release: “A recomendação foi expedida pela 9ª Promotoria de Justiça da Comarcade Itajaí – com atuação na área da moralidade administrativa – após verificar, em inquérito civil, que a Lein. 11.378/2008, que estabelece o piso nacional da categoria, não é cumprida pelo município de Itajaí.

“De acordo com a Promotora de Justiça Darci Blatt, a legislação deveria estar sendo aplicada desde abril de 2011, quando o Supremo Tribunal Federal julgou a Lei 11.378/2008 constitucional. No entanto, a comissão constituída pela Secretaria Municipal de Educação de Itajaí em maio de 2012, com objetivo de elaborar proposta de implantação do piso nacional, até hoje não concluiu os trabalhos.

“Na recomendação, a Promotora de Justiça alertou o Prefeito Jandir Bellini e o Secretário Municipal de Educação Edson d’Ávilla que o não cumprimento do estabelecido na legislação caracteriza ato de improbidade administrativa e recomendou a implantação do piso mínimo nacional e da hora atividade fixados pela Lei n.11.378/2008. O prazo para resposta sobre o atendimento ou não da recomendação é de cinco dias.”

Imagem comprovaria que Pissetti continuava trabalhando no seu escritório

abril 16, 2014

pissetti-trabalhandoesta imagem ao lado foi tirada da página do Facebook do Itajaí Deprê, e foi postada no dia 5 de fevereiro DESTE ANO de 2014, mostrando o sr. Pissetti no mesmo escritório que ganhou a tal dispensa de licitação para o Porto de Itajaí. me parece que na defesa do vereador e atualmente secretário do Jandir e da Dalva, ele não estaria mais trabalhando no escritório que leva o seu nome.
porém, esta imagem aí, que foi mostrada na Ric Record no começo do ano, mostra uma coisa totalmente diferente, não?
ou isso não faz diferença alguma?

comparacao casas pissettijá na imagem ao lado, comparei a casa que fica na frente do tal escritório, na Rua Lauro Muller (próximo à esquina com a Joca Brandão), e vejam se não é a mesma? na imagem que foi tirada da Ric Record, dá até pra ver um galho do pinheiro que fica na frente da casa.

provavelmente, pra imprensa, não fará, pois nem se darão ao trabalho de mexer mais no caso do que já foi mexido pelo próprio Ministério Público.

Porto teria contratado escritório de advocacia de secretário de Jandir&Dalva

abril 15, 2014

jandir advogado pissettipois é, parece ridículo, né? quer dizer, mais do que parece, porém, deixaremos para a Justiça a resolução e definições sobre este fato nebuloso, aliás, MAIS este fato nebuloso do governo Jandir&Dalva, porém, o que rola nos bastidores (e quase escancaradamente), é de que a contratação do escritório do Pissetti (DEM), que é vereador e atualmente ocupa uma das principais secretarias do governo Jandir&Dalva teria acontecido porque, oras, eles precisariam de alguém “de confiança”!!! o contrato foi tão bom que, o que era pra durar um ano, foi prorrogado por mais três anos! com o seu e o nosso dinheiro público, mas, que de público, não tem muito não, já que tem servido especialmente, pelas (poucas) manchetes dos (poucos) jornalísticos, para dar trabalho&dinheiro para os chegados da Bellinilândia, só pra lembrar, isso já vem desde os primeiros meses do governo Jandir&Dalva com o famoso (alguém ainda lembra?) rolo da empresa Argolo, que chegou a ganhar dispensa de licitação antes mesmo de existir — e que hoje ainda ocupam cargos de confiança na prefeitura!!! –, a compra sem licitação dos semáforos milionários (agora, já com ação do MP!), a mortalidade infantil que vem crescendo, por culpa de problemas da gestão da Saúde, os dois ex-secretários de Saúde que estão sendo processados, o recente escândalo do vereador que fez obras públicas, o transporte público integrado que não fica pronto desde a gestão do PT, terminada em 2008, a via expressa também começada na gestão do PT que não termina nunca — e os consequentes problemas de Mobilidade Urbana –, os seriíssimos problemas da Educação Infantil da cidade, a loja de carros que era do sub-prefeito e que ganhou licitação para reformas de postos de saúde, o restaurante popular que não sai da gaveta etc. etc.!!!! tudo isso e muito mais em nome do povo de Itajaí, esse anônimo que não frequenta as rodas sociais do Reino do Itamirim.

mas, não se revolte, não, caro itajaiense, pois ainda temos cerca de três anos para continuar beneficiando os mesmos de sempre, mais três anos de puro descaso com o povo, com as causas sociais, com o trânsito, com a habitação, enfim, com todos nós, pois, se não estás do lado deles (puxando o saco e/ou se beneficiando de alguma forma), és só mais um na multidão, que será lembrado na época das eleições.

A solução para os problemas de Segurança Pública

abril 9, 2014

minha coluna desta semana no jornal Sem Censura:

Eita palavras tão usadas atualmente, não? É segurança pública pra cá, segurança pública pra lá, todo mundo fala de segurança pública, todo mundo quer segurança pública, todo mundo – ou quase todo mundo – entende que só tem uma saída pra segurança pública: POLÍdesigual camboriu bcCIA; policiamento; ostensividade; patrulhamento; policiais na rua. Mas, a pergunta que sempre me faço é: em quais ruas? Todas? Sério que um dia conseguiremos colocar policiais em quase todas as ruas da cidade? Todas com carros da PM circulando? O “big brother” observando a todos o tempo inteiro? Sério mesmo que acreditam nisso, vocês que gritam pelas redes sociais e entrevistas e discursos nos legislativos e executivos?

Não, né? Ninguém acredita. Mas todos fingem que acreditam. É melhor continuar bradando: queremos segurança pública! Em Itajaí até já se falou que a Guarda Armada não vai resolver todos os problemas de… segurança pública, mas, teremos, oh, a SENSAÇÃO de segurança!! Sério! Se investirá milhões de reais pra termos… sensação de segurança! E isso nos bastará! Claro que as manchetes de assassinatos (na periferia, quando merecerem manchetes) continuarão, casos de homicídios continuarão, basicamente, do mesmo jeito. Pois estes fatos continuarão acontecendo, onde sempre acontecem: NA PERIFERIA. Pois lá, bem, lá, já sabemos, o povo continuará sem acesso à políticas sérias, POLÍTICAS SOCIAIS de verdade, que os beneficiem, que levem Educação e Saúde e Habitação e Cultura. Mas o que queremos mesmo é policiais nas ruas (“nas NOSSAS ruas”), queremos guarda armada (“pra patrulhar o NOSSO belo bairro super-valorizado”). E, claro, a “opinião pública” será levada a crer que isso é para o bem dela. O povo achará que estará melhor, mais seguro, pois, oras, lá no centro da cidade, o patrulhamento será forte, ostensivo, e acabarão (ha ha ha) os assassinatos de “pessoas de bem(s)” nos belos bairros da nossa cidade! E a imprensa, que não dá muita bola pras mortes na periferia, começará a dar loas pela “sensação de segurança” que estaremos vivendo (na parte “boa” da cidade), enquanto, é claro, as estatísticas de mortes continuarão praticamente inalteradas.

Mas, querem a solução? Não há solução! Não a curto prazo, nem a médio. Vivemos sob o jugo do Capitalismo, e o Capitalismo precisa da pobreza (que vende barato sua mão-de-obra). “Ah, mas temos países ricos, onde não há pobreza”. Sim, mas ALI não há pobreza. E quase certamente porque a pobreza foi/é gerada em outro lugar para gerar a riqueza daquele “país rico” (ou acham que a Europa é rica porque são melhores que nós?); um exemplo local é Balneário Camboriú e Camboriú. E é assim que será, ainda, por muitos anos, décadas. Continuaremos com um contingente grande de marginalizados, e a única “solução” é esta apresentada pela maioria da classe política e afins: mais polícia. Depois, quando percebermos que esta não é a solução, restará a segregação dos bairros periféricos; isso mesmo, quem vive nas periferias violentas praticamente estará isolado do resto da cidade (como já vem acontecendo, sorrateiramente, aos poucos). E, assim, o Capitalismo seguirá, “invencível”, contando com o apoio, inclusive, dos que são marginalizados, oprimidos pela pujança dos cada vez mais ricos (“ah, trabalharam tanto pra isso, né?”), inventando novas fórmulas para corrigir seus problemas cíclicos, até, quem sabe, a destruição de todas as riquezas naturais do nosso planeta, tudo para consumirmos coisas que não precisávamos, mas, que enriquecem ainda mais alguém – e, consequentemente, mantendo outros na marginalidade. Esse é o resumo dos nossos problemas, inclusive, o da segurança pública.

Dinheiro de doações da enchente de 2008

abril 6, 2014

vou resumir a matéria do Diarinho deste final de semana, é bem simples de entender: a prefeitura ganhou da Defesa Civil catarinense, VINDO DE DOAÇÕES da enchente de 2008, 700 mil reais, para a compra de um terreno onde seriam realocadas famílias que foram seriamente atingidas na enchente e moravam em áreas de risco.
a prefeitura comprou o terreno.
e até hoje já tivemos até outra enchente e a prefeitura não começou a fazer as casas pra estas famílias.
mas, calma, agora vem o pior.
o secretário de Habitação, Laudelino Lamim (PMDB), diz que não dá mais pra construir no tal terreno comprado com a grana das DOAÇÕES da população, pois ali seria uma zona industrial.
o Diarinho entrou em contato com o secretário Paulo Praun, do Urbanismo, e ele disse que ali podia sim ser construídas casas.
depois disso Lamim disse que estava errado.

sério.
sério???????
e o que vai acontecer depois disso? nada. como já vem acontecendo desde que Jandir/Dalva assumiram o trono, digo, a prefeitura. o povo continuará sofrendo, vendo, de vez em quando, barquinhos vindo aqui a custa de milhões de reais, vendo uma Marina sendo construída pra quem tem muuuito dinheiro. vendo a Marejada indo pro buraco, o Festival de Música, que tinha começado a ir pros bairros, indo pro mesmo buraco. enfim… o que dizer, né?

Um dia na vida de um coxinha

abril 4, 2014

 minha coluna para o jornal Sem Censura deste começo de abril:

coxinha varias“Papai me deixou há pouco na academia. Estava aqui batendo um papo com uns bróders, e tava mostrando pra eles no meu ‘mobile’ as postagens que fiz hoje no Facebook, e dando altas risadas. Mostrei uma daquela presidentezinha, a comunista [ahn? Se eu sei o que é isso? Sei sim, eles mataram milhões uns anos atrás, e queriam dominar o Brasil igual dominaram Cuba e a Venezuela], ela com uma cara bem feia, comparando ela com uma guria bem gatinha, mas nem lembro mais qual o sentido da comparação.

estupro“Depois, curti e comentei a foto que um amigo publicou de uma empregada lavando a louça, e dizendo: ‘ninguém é estuprada em casa lavando a louça’, e nesta hora, meus bróders quase caíram no chão de tanta risada. E vi uma comparação massa pra caramba, dizendo que se a culpa é do estuprador, como é que quando há um assalto, a culpa é do Sistema e não do assaltante, hein? Aí um deles contou que estes dias deu um tapa na cara da namorada, pois ela disse que não queria ‘liberar’ pra ele e coisa e tal. Mandou ela descer do possante dele, deixando a guria no meio do nada. Mas disse que se arrependeu e voltou pra buscar. Falou que só queria dar um cagaço nela. Então, é claro, depois da empregada, o assunto óbvio era as cotas, e meu outro bróder mostrou a foto dum negão chorando porque tinha perdido sua vaga de cota prum índio, e nós, de novo, demos muitas risadas, cara! Esse negócio de cota é uma safadeza com a gente que se esforça, com quem trabalha duro [eu?, não, nunca trabalhei na vida, né?, tanto é que tô aqui, meio da tarde de um dia de semana pegando pesado na academia! Ha! Ha! Ha!].

ditadura militar corrupta“E foi nessa hora que passou um guri, negro, um empregado da academia, que veio de outro país, acho que lá da África, sei lá, um imigrante ou emigrante, não sei bem, sempre me confundo com essa língua portuguesa maldita – bom mesmo é o inglês, que é muito fácil [não, não, sempre tiro nota baixa nessa porcaria, culpa do professor, aquele com cara de esquerdista]. Aí, é claro, nós ficamos rindo baixinho da coincidência de estarmos bem naquele momento falando sobre as cotas e de como isso é injusto com a gente. Eles é que são racistas. Na verdade, o sistema de cotas é racismo puro desse governo comuna que tá aí! Já estamos sob uma ditadura! Só não vê quem não quer!! Nós temos é que ir pras ruas de novo, gritar pra por fim a essa ditadura comuno-gayzista que está em Brasília, esse partido corrupto que compra os pobres com bolsa-família. Na verdade, pobre nem devia votar. Já vi um monte de bróders meu falando disso, e mujica lulaconcordo! É fácil comprar essa pobretada com um sacolão. Tem que ensinar a pescar, não dar a vara. E a Copa do Mundo? Eu e meus bróders estamos só esperando os protestos começarem lá no Rio e São Paulo pra irmos pras ruas aqui também! Vamos exercer nosso direito e tentar derrubar essa presidAnta do poder! Chega de vermelhóides, petralhas! Queremos homens decentens mad opinioes veja globo[Quem? Não sei, qualquer um parecido com meu pai, ou seus amigos. Homens de bem!], não estes analfabetos ou ex-terroristas! Na verdade mesmo, o bom era voltar o tempo dos militares! Meu pai diz que era muito melhor naquele tempo, que se podia andar nas ruas dos bairros nobres sem ser incomodado pela pobreza, que ficava no seu devido lugar, ou com medo de assaltos, pois o pau comia, mas só pra vagabundo. E diz também que ganhou muito dinheiro naquela época, pois não havia sindicatos pra pentelhar, nem estes montes de impostos que, hoje, quebram nossos empresários!

“Bem, agora eu tenho de ir, pois hoje não tava mesmo muito a fim de fazer força, e tá na hora do tomar meu toddynho em casa. Falou galerinha gente boa!”

Schmithausen, agora vai?

março 31, 2014
Deixaram a avenida totalmente abandonada. E, agora, surge a CVI com a solução milagrosa! Ave!

Deixaram a avenida totalmente abandonada. E, agora, surge a CVI com a solução milagrosa! Ave!

vai, talvez, pro jogo demagogo que, segundo dizem nos bastidores, está acontecendo neste momento ali na via, enquanto vários representantes da Câmara de Vereadores estão ali numa “manifestação”, ou sei lá como chamam aquilo.
pelo que dizem, tudo já está acertadíssimo, a quantia que virá ou que será destinada para a “reformulação” da avenida Reinaldo Schmithausen, e, os vereadores, numa manobra pra tentar melhorar a imagem totalmente queimada que têm com a população, estão ali dizendo que isto irá acontecer, provavelmente, porque a CVI é que foi pras ruas.

sério. mas, como disse, toda a verba que virá, parece que cerca de dez milhões de reais, já estaria toda certinha, com tudo assinado, faltando apenas alguns trâmites legais pra começarem a melhorar uma das mais importantes vias da cidade, principalmente enquanto a Via Portuária fica no limbo das preocupações governamentais em Itajaí.

aliás, vai adiantar recapar a Schmithausen, para, em seguida, entupi-la de caminhões novamente?

E aconteceu o Ato em Repúdio ao Golpe de 64 em Itajaí!

março 30, 2014

caminhada-golpe-64-repudio-itajai

e ainda não acabou! nesta terça-feira, terá uma sessão solene na Câmara de Vereadores de Itajaí, exatamente no dia do Golpe Militar, o famoso dia da mentira, 1º de abril

infelizmente, a chuva que caiu das 9h às 10h, exatamente no horário marcado pra concentração e saída do Ato em Repúdio ao Golpe de 64, acabou fazendo muitos que viriam, desistindo, e, as cerca de 50 pessoas que ficaram (ou chegaram até atrasadas) e marcharam até o final do calçadão da Hercílio Luz merecem os cumprimentos dos organizadores do ato. infelizmente, poucos partidos foram representados, e a maioria, inclusive, alguns que participaram da primeira e da segunda reunião, simplesmente não deram as caras, destaque para o grande PMDB, com um número expressivo de filiados na cidade, e, neste ato em especial, deveria ser o maior interessado, já que foi o único partido democrático mantido durante o regime militar.
já os partidos que participaram do ato em prol da democracia, também merecem destaque, o PT, PDT, PRP, e, claro, às pessoas que não são ligadas aos partidos organizadores (relembrando, TODOS foram convidados), mas que apoiaram o movimento de repúdio ao golpe de 1964 — e impossível não destacar o senhor nordestino, que estava trabalhando de palhaço na Hercílio Luz, e desde o começo, aderiu à caminhada, indo na frente, e dando discursos que emocionaram a todos, e, também, o belíssimo trabalho da artista Silvana Rocha com esse boneco na foto, representando um torturado no pau-de-arara, muito usual na época da Ditadura!

na verdade, só o fato de em Itajaí não ter tido a vergonhosa Marcha com Deus, pela Família e a Liberdade, reeditando o que aconteceu nos dias anteriores ao golpe que nos enfiou em 20 e poucos anos de Ditadura Militar-Civil, já foi uma vitória. porém, Itajaí é uma cidade conhecida pelo provincianismo, o que também se reflete, inclusive, na Direita, que é acomodada, pois quase sempre esteve no poder local. abaixo, o release do vereador Thiago Morastoni (PT), que, com o vereador Giovani Felix (PT) e Rafa da Padaria (PRP), foram os únicos que compareceram ao evento:

Caminhada de repúdio ao golpe militar de 1964 reúne itajaienses na Rua Hercílio Luz
Representantes de partidos políticos e população em geral lembraram o importante fato histórico, que completa 50 anos

Uma época marcada por muita opressão, prisões, interrogatórios, torturas e execuções. Assim foram as duas décadas de ditadura militar no Brasil. Para lembrar a população dos terríveis atos praticados durante o período e a importante valorização da atual democracia, foi realizado na manhã deste sábado (29) o “Ato Cívico de Repúdio ao Golpe Militar de 1964”. A caminhada aconteceu no calçadão da Rua Hercílio Luz e reuniu populares e representantes de partidos políticos, como os vereadores Thiago Morastoni (PT), Giovani Felix (PT) e Rafael Dezideiro (PRP), além de Jean Sestrem, presidente do PT em Itajaí, e Everton Wan-Dall, secretário-geral do PDT/SC.

O grupo caminhou ao som de músicas de protesto à época do regime militar, carregou bandeiras do Brasil e levou até um boneco preso em um pau-de-arara, representando a tortura que as pessoas sofriam. A ação, de iniciativa da Câmara de Vereadores de Itajaí, foi proposta por parlamentares das bancadas do PT, SD, PMDB, PRP e DEM.

“É importante mostrarmos os reflexos do regime militar na história do Brasil. Foi um momento triste, que faz valorizarmos ainda mais a democracia”, destaca o vereador Thiago Morastoni, que fará um discurso sobre o tema na terça-feira (01), durante sessão solene do Legislativo que marcará os 50 anos do fato histórico.

Na última quarta-feira (26), cerca de 200 estudantes das redes municipal, estadual e particular de ensino de Itajaí participaram, no Plenário da Câmara de Vereadores, de um ciclo de palestras alusivas ao golpe de 64. O objetivo foi mostrar aos jovens os significados e repercussões que o ato teve na sociedade brasileira. A maior parte dos alunos não tinha ideia de que o Brasil viveu momentos assim.

Neste sábado, Ato de Repúdio ao Golpe de 64, em Itajaí

março 27, 2014

minha coluna desta semana no jornal Sem Censura! e, não esqueçam, compareçam no Ato de Repúdio ao Golpe de 64, a partir das 9h, na frente da Matriz. após o evento, um show, já lá na Praça Vidal Ramos, com os músicos Felipe Dias e Diego Simas, tocando músicas da época da Ditadura:

repudio ao golpeÉ praticamente impossível fugir deste assunto na última coluna deste já outonal mês de março, pois, no dia 1º de abril o Brasil relembra os fatídicos 50 anos do golpe militar – que afundou o país em 21 anos de atraso, não só mental e físico, como também um atraso financeiro que nos afeta até os dias atuais da segunda década do terceiro milênio. E isso, infelizmente, é até motivo de surpresa pra muitos que acreditam piamente que tivemos, durante a Ditadura Civil-Militar um belo crescimento econômico, o que é uma mentira tão deslavada quanto a de que o Golpe Militar aconteceu no 31 de março, e não no Dia da Mentira, 1º de abril; foi neste dia que o presidente DEMOCRATICAMENTE no poder, João Goulart, foi deposto por militares, em 1964.
Isso, é claro, sem contar que foi nesta época que o desmatamento da Amazônia começou a ficar gritante, inclusive, com o extermínio de índios acontecendo em grande escala. Já a saúde, no falido INPS, era tão ruim, que 98% da população brasileira não tinha acesso à saúde gratuita!
Aí gritam alguns (poucos) saudosistas da Ditadura, mas a educação era boa! Ah, sim, uma educação restritiva, com alto controle de informações (eu conheci o “regime militar”, não lembro de ter estudado sobre um Golpe Militar, ou sobre Ditadura no meu tempo de escola), e, claro, o total abandono das escolas públicas, deixando as privadas “tomarem o poder”, o que se reflete ainda hoje.
A corrupção era outra que corria solta com os excelentíssimos militares (e civis, é claro), já que não havia o menor controle por parte de ninguém dos gigantescos desvios de dinheiro que aconteceram, principalmente em grandes obras, como a Transamazônica, Itaipu ou a Ferrovia do Aço. E ai de quem ousasse denunciar alguma coisa! Poderia acabar nos porões do DOPS, onde, provavelmente, sairia, no mínimo, sem nunca mais falar nada contra os poderosos militares.
E as desigualdades? Como se saíram? Pior ainda: “Entre 1970 e 1990, o número de pobres no Nordeste aumentou de 19,4 milhões para 23,7 milhões, e sua participação no total de pobres do país subiu de 43% para 53%”, segundo o o doutor em economia regional Cícero Péricles Carvalho, professor da Universidade Federal de Alagoas. Isso sem contar os milhões de mortos pela fome no Nordeste, coisa para o qual os militares nunca deram muita bola, pelo jeito.

Divulgação 64 - CORRIGIDAOutra engabelação dos que defendem (???) os militares no poder, foi a de que o Brasil cresceu. Sim, os números até demonstram algo assim, porém, essa riqueza NÃO FOI REPARTIDA com o POVO. Ficou na mão de poucos, inclusive, muitos empresários e mega-empresários das transnacionais, que nunca ganharam tanto dinheiro como antes.
Os 10% dos mais ricos detinham 38% da renda em 1960. Em 1980, o abismo aumentara ainda mais: estes 10% passaram a ter 51% das riquezas do Brasil!!!! Sem contar que o salário mínimo, em 1974, tinha o poder de compra da METADE do que em 1960!!
E aí está um dos pilares da Ditadura Militar, que, conseguiu fazer o país “crescer” (o “Milagre Brasileiro”, apoiado pelos Estados Unidos, que ganhou muuuito dinheiro com esse períogo obscuro da nossa História): muitos ganhando menos, e poucos ganhando cada vez mais, que também é um dos pilares do Capitalismo, seguido a risca pelos militares e seus apoiadores civis.

É por estas e muitas outras (nem se se aprofundou aqui as torturas, mortes, assassinatos, prisões ilegais, falta de liberdades políticas e de expressão e de imprensa, enfim, o fatos mais conhecidos da Ditadura Civil-Militar brasileira), que neste sábado, em Itajaí e em muitas cidades brasileiras, acontecerão estes ATOS DE REPÚDIO AO GOLPE, para relembrarmos um tempo que nunca pode ser esquecido, para que não cheguemos nem próximo de algo assim acontecer. O ato começará a partir das 9h, em frente à igreja católica Matriz, e depois seguirá pela Hercílio Luz. Mais informações: http://www.facebook.com/AI5nuncamais

Hoje, palestras sobre a Ditadura na Câmara de Vereadores de Itajaí!

março 26, 2014

repudio

Nesta quarta-feira, 26 de março, acontece em dois períodos, duas palestras em memória dos 50 anos do Golpe Militar na Câmara de Vereadores de Itajaí, com entrada gratuita. No sábado, culminará com o Ato Cívico de Repúdio ao Golpe Militar de 1964, com concentração a partir das 9h na praça da Matriz católica, saindo em caminhada pela Hercílio Luz, onde terminará, tendo um show com a cantora Barbara Damásio, interpretando músicas da época da Ditadura Militar.

Abaixo, os horários das palestras:

Cronograma das Palestras

Data: 26/03/2014 (quarta-feira)
Local: Plenário da Câmara de Vereadores de Itajaí

Matutino

9h – Abertura oficial
9h15 – Palestra com Normélio Weber Professor Mestre em Ciências Sociais e Doutor em História Social
10h – Intervalo
10h15 – Palestra com Carlos Priess Advogado e Economista
11h – Debate com a participação dos alunos
11h30 – Encerramento

Vespertino

14h – Abertura
14h15 – Palestra com Normélio Weber Professor Mestre em Ciências Sociais e Doutor em História Social
15h – Intervalo
15h15 – Palestra com Carlos Priess Advogado e Economista
16h – Debate com a participação dos alunos
16h30 – Encerramento


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 885 outros seguidores