Black Bloc, manifestações violentas, Capitalismo e afins

kroptkin black blocjá escrevi algumas vezes minha opinião no Facebook sobre os Black Blocs, manifestações violentas e afins. acho que já dá pra trazer pra cá um pouco do que escrevi lá. e começo com o que escrevi hoje, sobre o rolo lá em São Paulo, durante uma manifestação que, novamente, acabou de um forma que já tá virando previsível:

São Paulo em chamas… caminhões e ônibus queimados (já passam de oito, parece), carros e caminhões assaltados, lojas saqueadas, na manifestação contra a morte de um garoto de 17 anos pela PM (segundo versão do policial, por engano).
e agora pouco, há 3 minutos atrás, a Record mostrava uma cena ao vivo da captura de algumas pessoas, só que quando chegam, a polícia, em vez de prender, começa a espancar o rapaz… quando o espancamento começou a ficar mais sério, infelizmente, cortaram a imagem.

tristes (todas) imagens desta segunda-feira. A coisa está ficando muito, muito séria. e o problema está em todos os lados.

o problema, agora, é que estas ações provocadas agora à noite, são “embasadas” até politicamente pelas pessoas que acham que esse é o caminho pra se mudar alguma coisa. Enquanto isso, centenas e centenas de pessoas se sentiram acuadas pelos criminosos que tentaram ou roubaram carros, caminhões, ônibus, empresas (a PM teve de cercar uma parada de caminhões, das maiores da região, pois queriam invadir pra saquear).

claro que temos de contextualizar TUDO isso, e aí, sinceramente, este povo todo não estaria errado, pois estaria, em tese, lutando contra a exploração diária com que vivem diante de um capitalismo cada vez mais selvagem e que mata diariamente, de várias formas, seja pela fome, seja pela exclusão social, pela violência do estado contra negros e/ou pobres, pelos preconceitos a que são submetidos, e este é o único jeito que conseguem expressar seu estado de exclusão do Capitalismo.

sei que vão me criticar por esta contextualização — o que não quer dizer que ache que é melhor modo pra se lutar contra o Capitalismo (neste momento não acho) –, mas ela é real, acreditemos ou não nela.

Onde está o grande problema do nosso tempo?
além do Capitalismo, que gera todos estes problemas, descontando ele, é claro, o problema é a FAMÍLIA, o núcleo familiar, que abandona seus filhos na busca insana pelo TRABALHO/DINHEIRO (ou seja, o problema é o Capitalismo que faz estas famílias abandonarem tudo em nome do $uce$$o). este sim é o pior dos problemas! e que, infelizmente, continuará ignorado pela maioria, que prefere achar outros tipos de culpados.

enfim, sobre estes tipos de manifestações, inclusive as de cunho político (e esta de hoje não foi, foi simplesmente rebeldia popular — que acaba virando criminosa, de acordo com a lei), só servem pra se aumentar a repressão policial.

e como diz Kropotkin, em sua crítica ao famoso anarquista Bakunin, “nenhuma revolução social pode triunfar se não for precedida de uma revolução nas mentes e nos corações do povo”, e acho que nem se precisa explicar muito esta frase, né?

claro que estas manifestações violentas, que violenta INCLUSIVE O TRABALHADOR (como uma amiga do Rio que falou dos pontos de ônibus depredados e que colocaram os trabalhadores que precisavam dele todos na chuva nesta segunda), TALVEZ, daqui algum tempo, tenham servido para alguma coisa, mas, no calor do momento (e no calor do momento sempre podemos estar equivocados), só vejo esta violência servindo para a maior repressão (e as pesquisas já apontam que a maioria esmagadora da população está contra as manifestações violentas) e esvaziamento das manifestações populares.

é o que analiso neste momento. e isso pode mudar futuramente.

About these ads

Tags: , , , ,

Uma resposta to “Black Bloc, manifestações violentas, Capitalismo e afins”

  1. Daniel Ramos De Oliveira Says:

    Primeiro temos que analisar, ações diferentes em locais diferentes, vejamos:

    Santa Catarina-As manifestações praticamente não tiveram problemas, todos que participaram das manifestações colaboraram com o trabalho da Polícia Militar, está por sua vez, atuou em conexão com a teoria de “Policiamento Comunitário”, empregando todos os métodos, atuando somente quando fosse altamente necessário, após todos os meios de negociação fossem feitos, o que demostrou um alto nível de profissionalismo, e o PPT ( de Itajaí e Balneário Camboriú) demostrou o seu potencial e o seu ótimo treinamento, e que todas as normativas, trabalhos e inspeções do BOPE, o comando direto do PPT ao BOPE, tudo isso demostrou efeito prático, o que colocou um Pelotão de Choque, altamente preparado, utilizando-se do armamento não letal da maneira adequada. Cabe ainda destacar a desobstrução das ponte em Florianópolis, o Batalhão de Choque, atuou somente com a força psicológica, não utilizando-se das bombas de lacrimogênio ou outro armamento letal, demostrando que estão preparados para utilizar-se da Força Progressiva, e em conexão com os padrões operacionais internacionais. Então isso tudo demostrou o preparativo e alto treinamento da Polícia Militar de Santa Catarina, e o respeito dos manifestantes que participaram, que souberam ser cidadãos.

    São Paulo e Rio de Janeiro-Lá se observa que as manifestações foram muito violentas, o problema foi: Polícia Militar bem treinada, mas sem equipamentos adequados ou suficiente para todo o efetivo, nível desproporcional e desnecessário das Bombas de Lacrimogênio e outros Armamentos Não-Letais, e falta de comando em alguns momentos específicos, o que no caso da PMSC não foi visto. Da parte dos manifestantes, observou-se ao contrário de Santa Catarina, manifestantes igualmente violentos, promovendo e alguns grupos praticando a violência, em alguns momentos as Policias Militares atuou de forma correta, em outras, houve grandes exageros, até mesmo devido a uma certa falta de treinamento dos Policiais Militares, para atuarem em grandes situações como estas, e principalmente falta das teorias de Policiamento Comunitário, empregadas no caso da PMSC.

    Então este são os dois pontos de vistas conflitivos, destacando na minha opinião o ótimo trabalho da PMSC, e que deve ser levado para todo o Brasil, como referência, lembrando que a PMSC já é referência em treinamento pela a Força Nacional, pela a sua excelência em segurança pública.

    Por fim, vejo que a violência não muda nada, só piora, pois vai gerar mais violência, acredito que seria melhor ambas as partes conversarem e atuarem em conjunto, pois os problemas do Brasil afetam a todos, sejam eles Policiais ou Cidadãos, todos são afetados, em maior ou menor grau, por essa política suja e corrupta. O que o Black Blocs, e outros grupos fazem, na minha opinião é inaceitável e ilegal.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 886 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: