Vice-prefeita e secretário de Obras de Itajaí indiciados!

e não é que o rolo da Argolo (por enquanto) não acabou em pizza?
não lembram desse episódio (um dos primeiros da Bellinilândia)? clique aqui para ler o que foi publicado no blog lá no começo de 2009 para entender um pouquinho.
abaixo, trechos da coluna do Fernando Alécio e de matéria do Diarinho também de hoje, além de matéria do Observatório Social de Itajaí, lá embaixo:

ARGOLO 1
Enganou-se quem pensou que havia dado em nada as denúncias das reportagens investigativas publicadas no DIARINHO, no primeiro semestre de 2009, sobre a empresa Argolo Mão de Obra, cuja sede era uma residência no bairro São João e que assinou, entre outros, um contrato sem licitação com a prefeitura de Itajaí com vigência 11 dias antes de a empresa existir.

ARGOLO 2
A promotora Darci Blatt ajuizou, na segunda-feira, uma ação civil pública contra a empresa e 11 pessoas, entre elas a vice-prefeita Dalva Rhenius (DEM) e o secretário de Obras, Tarcísio Zanelatto (PP). De acordo com a promotora, há elementos suficientes para processar os réus por improbidade administrativa. Os acusados negam que tenham cometido qualquer irregularidade. 

ARGOLO 3
Na época, o DIARINHO apurou que a Argolo, criada em 26 de janeiro de 2009, conseguiu, entre janeiro e fevereiro, quatro contratos com o município de Itajaí. Todos com dispensa de licitação, totalizando cerca de R$ 450 mil. As secretarias de Saúde, de Obras, de Educação e a superintendencia do porto de Itajaí foram os contratantes dos serviços da bem-sucedida empresa.

ARGOLO 4
A Argolo é uma entre mais de dez empresas, criadas após as eleições e a enchente de 2008, que conseguiram contratos com a prefeitura de Itajaí, sem licitação, a partir de janeiro de 2009. As dispensas de licitação se davam com base no decreto de emergência então em vigor – e depois prorrogado – por conta da enchente. Outras empresas são investigadas e mais ações podem pintar.

(…)

11 são indiciados por improbidade administrativa em rolo que envolve empresa fantasma
Rolo envolve a firma Argolo, que ganhou da prefade Itajaí servicinhos sem licitação

A empresa Argolo Empreiteira de Mão de Obra e mais 11 pessoas foram indiciadas por improbidade admi­nistrativa em processo movido pelo Ministério Público Estadual (MPE). O rolo envolve algumas figuras im­portantes da city peixeira, como o se­cretário de Obras Tarcízio Zanelato e a vice-prefeita e secretária de Saúde, Dalva Maria Rhenius. 
treta começou em janeiro de 2009, quando a empresa prestou três trampos pra prefeitura de Itajaí, todos com dispensa de licitação. O primeiro foi fazer a limpeza e remoção de en­tulhos das ruas, após a enchente. Por 192 horas trabalhadas, a Argolo em­bolsou R$ 148 mil. O segundo con­trato foi assinado no dia 11 de feve­reiro, quando a firma partiu pro ramo da pintura. Ela foi contratada pra dar umagaribada no posto de saúde da Murta. O trabalho saiu por R$ 28 mil. Pra fechar, a prefa gostou tanto dos serviços prestados, que assinou mais um contrato com a Argolo. Desta vez, a eclética empresa recebeu R$ 214 mil pra limpar 33 escolas peixeiras. 
Os três serviços, que somados che­gam a R$ 390 mil, sofreram denún­cias pela falta de transparência. Pra piorar, a Argolo sequer possuía sede própria, tinha sido fundada pouco an­tes de ser contratada pela prefa e sua proprietária, Ângela Cristina Argolo da Silva, era professora.
(…)

Onze são indiciados em Itajaí por improbidade administrativa

Em 2010, O Observatório Social de Itajaí encaminhou ao ministério público representação formalizada após analise do procedimento de dispensa de licitação n. 14/2009 envolvendo a empresa Argolo empreiteira de Mão de Obra. Nesta semana, o Ministério Público por meio da promotoria de Justiça da comarca do município de Itajaí encaminhou uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa. Entre os requeridos estão o secretário de Obras Tarcizio Zanelato, e a vice-prefeita e secretária da saúde Dalva Maria Rhenius. 

Anúncios

Tags: , , , , ,

8 Respostas to “Vice-prefeita e secretário de Obras de Itajaí indiciados!”

  1. Gerd Klotz Says:

    Está de parabéns o Observatório Social de Itajaí e merece nosso respeito o Ministério Público, no caso representado pela promotora de Justiça,Darci Blatt, que cumpre com suas funções constitucionais.
    Tudo leva a crer que esta é apenas a primeira de uma série de outras denúncias que serão oferecidas em relação a empreiteiras, criadas a toque de caixa, para benefeciar os amigos da tigrada que está no poder municipal.
    Não é de se estranhar essa prática administrativa nefasta, para quem conseguiu “vender” sua empresa privada, pelo montante das dívidas contraídas por má gestão administrativa.
    Se cuidando do que era seu, conseguiu essa façanha, imagine do que é capaz o “administrador”, ao cuidar do que é da coletividade,do que é do povo?

  2. Observer Says:

    Mas isso é mais um fato que só demonstra pra quem estão governando… é só lembrar do episodio do sujeito que furtou e “devolveu” no Porto! O que aconteceu? Nada! Tudo continua como antes na terra de Abrantes!!!!!!

  3. Jean Sestrem Says:

    Ahhhh pois é! A controladoria abriu inquérito administrativo para averiguar quando houve a denúncia? Abriu agora? Se não abriu, me respondam, qual título se dá a anuência do controlador nesse caso? Seria prevaricação? Não? Chupa que é de uva… Eu avisei!

  4. Rubia Says:

    tomara que haja justiça…

  5. Justiça pede para o Porto de Itajaí dizer se tem interesse na ação contra Argolo!!! « O Menino que não Machuca Says:

    […] quem quiser mais sobre o “caso Argolo”, clique aqui, aqui, aqui e […]

  6. Diretor (que não era diretor — ou era?) da Vigilância Epidemiológica de Itajaí é afastado | O Menino que não Machuca Says:

    […] mas, vamos aguardar o desfecho de mais essa denúncia (não lembra dessa outra? clica aí pra relembrar) séria contra a nossa vice-prefeita, […]

  7. carlos alberto da costa Says:

    Pois é! prá essa “cambada” esse é o procedimento correto, isto é; ” não há nada errado”.

    E porque Itajaí não tem verbas prá draga, nem prá creches, nem prás obras que estão paradas ( mercado novo, policlínica do são vicente, ponte da jacob ardigó, internet grátis, binário do são vicente, entre outras) se é a 2ª maior arrecadadora de impostos do estado, e é sómente a sétima em tamanho (população)? gostaria de saber onde eles estão “enfiando” essa dinherama toda!

  8. Mutreta de 2009 finalmente tem condenação em Itajaí | O Menino que não Machuca Says:

    […] inclusive, os donos da empresa Argolo. pra entender o que foi isso tudo, clique aqui, aqui, aqui e […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: