Acusação contra Tonho da Grade (PP) é ARQUIVADA na Câmara de Vereadores

tristonho da grade itajaieu tento entender. eu juro que tento. e, de certo modo, até entendo, mas, acho que prefiro dizer que não entendi o arquivamento do caso do vereador do PP (partido do prefeito Jandir) Tonho da Grade, que foi acusado de ter, através de sua empresa, prestado serviços terceirizados numa obra da prefeitura de Itajaí — note-se, e isso aconteceu sem ele nem mesmo precisar apresentar sua defesa!! sim, a alegação de que Tonho não era vereador naquele momento, 2012, é claro, parece proceder. mas aí pegamos o ano de 2011, no seu finalzinho, e lá estava o VEREADOR Tonho da Grade no cargo, conforme indica matéria da página da prefeitura de Itajaí (clique aqui para ler)!! ou seja, até o final de 2011, Tonho da Grade era vereador, provavelmente, assumindo a suplência de algum vereador. aí, decerto, saiu em 2012, ganhou uma obra na boiada (pois não teve nem que concorrer através da licitação, já que a empresa ganhadora da licitação resolveu contratá-lo), fez a obra, que era da prefeitura de Itajaí (do governo do PP), e, em 2013, voltou a ser vereador!

que lindo, não? mas calma, que piora!

mas, como disse, concordo, de certa forma, com o arquivamento da denúncia contra ele. aliás, contra ESTA denúncia, já que têm mais uma denúncia correndo contra ele (apesar de que dizem que vai ser arquivada também). porém, aí vem a pior bomba: a denúncia mais séria, que envolveria já Tonho da Grade como vereador, num caso de uma obra feita na Fundação Cultural de Itajaí parece estar parada, pois, oras, NÃO ESTÃO ACHANDO OS DOCUMENTOS, pelo menos, é o que indicava a coluna do JC ontem, no Diarinho, a seguir: Chá de sumiço – Documentos e notas entre a empresa Semofler, do vereador Tristonho da Grade (PP), e a fundação Cultural teriam tomado chá de sumiço. A prefa instituiu uma comichão, ops, comissão pra saber como, onde e por que os benditos papélis teriam empirulitado.  Mágicos… – Há quem garanta que áulicos do governo do paço da Vila Operária querem saber, também, como os documentos vazaram pra mão da vereadora BBB. Acreditam que o “mágico” que fez desaparecer misteriosamente os documentos também repassou pra oposição. Qui coisa, meu povo!

é, este é o governo dos amigos de fé, dominó e bola, como dizia o Jean Sestrem. e que ninguém ouse mexer com estes amigos, pois, papéis somem, processos no lombo de quem ousa criticar pipocam aqui e acolá, e eles, continuam nadando num mar de tranquilidade, nem se importando com possíveis manifestações populares, pois, o povo, oras, este, sorri como prometeu o prefeito na sua campanha de 2008, não?

Anúncios

5 Respostas to “Acusação contra Tonho da Grade (PP) é ARQUIVADA na Câmara de Vereadores”

  1. Elio Says:

    Coligação com 15 partidos e 17 vereadores aliados ao prefeito tá saindo caro para o povo esta união, não acha? Cadê a oposição com seus dedos lambusados cheio de lama? Só uma mulher com coragem para mostrar ao povo o tipo de prefeito e seus paladinos que temos.

  2. Jonathan Says:

    Voce esta muito atuante no facebook Romulo.
    Incrivel como voce contestou o atuaçao de um Agente de Transito que foi agredido no exercicio da profissao.
    Voce quer ver os dois lados? Nao existe dois lados.
    O agente pode ter se excedido administrativamente ou verbalmente. Mas nada justifica uma agressao covarde daquela.
    Infelizmente voce caiu no meu conceito com essa atitude. Que fique registrado.

    • Rômulo Mafra Says:

      Pois é, vou ter de voltar pra faculdade e explicar lá pro pessoal do curso de Jornalismo que a partir de agora não existem dois lados. Sim, não vejo agressão com bons olhos, mas sei que somos humanos e diante de alguns fatos, algumas pessoas reagem erroneamente a estas situações, inclusive, agentes da Codetran, que já se excederam mais de uma vez, e sempre contaram com apoio de muitos outros agentes (o famoso apoio corporativo). Enfim, estamos numa sociedade que volta a aplaudir o linchamento de marginais, né?
      Só não entendi a “agressão covarde”, já que o agressor não usou arma, porém, o agente estava com um cassetete (ou outro nome que vocês chamam), não estava? Mas, AINDA ASSIM, acho que a agressão foi desnecessária, e não há nada para se comemorar nesse caso lamentável que, se for verdade o “outro lado” (aquele que afirmas não existir), torna-se ainda mais lamentável.

  3. Jonathan Says:

    Sim, mas antes passe na Faculdade de Direito e modifique o princípio de ampla defesa e contraditório, juntamente com o de prova testemunhal. Pois você saiu em defesa do agressor sem conhecer os fatos. Toda dúvida é valida, mas você é precipitado ao expressar um descontentamento pessoal contra os Guardas no presente caso. Não vamos generalizar. Prefiro analisar cada procedimento e o mais importante, cada pessoa segundo seus atos.
    Conte-nos também, como não configura agressão covarde e fundamente como uma pessoa com conhecimento de artes marciais que soca uma pessoa e a chuta no chão por uma notificação de transito ou talvez uma ofensa verbal é ” uso moderadamente dos meios nececessários, para impelir injusta agressão atual ou iminente.” Assim desconfiguraria a agressão covarde.
    Eu Disse que não existe dois lados, no sentido que são apenas duas versões. O fato verdadeiro se resume a um lado. O lado verdadeiro. O numero de versões pode ser infinito. Me expressei mal nesse ponto. Melhor seria dizer que o fato é um só.
    Reafirmo, o fato de não utilizar arma não descaracteriza a agressão covarde que falei, é preciso apenas não dar meios para a defesa da vítima a injusta agressão.

    • Rômulo Mafra Says:

      Quem disse que eu “não conhecia os fatos”? Eu conhecia uma versão e, depois, conheci a outra versão. Apenas isso. Não me foi apresentado nenhum fato, apenas testemunhas (corporativas, diga-se de passagem) e foi o que usei pra dizer que “havia outra versão”, no que fui “atacado com quatro pedras” apenas por dizer isso, como se eu fosse obrigado a aceitar apenas uma versão (que dizes ser a única e verdadeira).
      E eu apresentei tão-somente que havia outra versão.
      Não expressei nenhum descontentamento pessoal com a Codetran, só citei um fato conhecido publicamente, que são os atos de agressão e abuso de autoridade noticiados nos últimos anos como um fato contra a Codetran.
      E isso é fato!
      Outra, não é fato que o suposto agressor conheça artes marciais. Pelo contrário, mas, pelo jeito, vcs vão continuar usando isso como se fosse base pra alguma coisa.

      Aliás, se ele usou de violência após uma “ofensa verbal”, peraí, como assim um agente público de trânsito ofendeu verbalmente alguém???? E sim, a minha pergunta é retórica, pois conheço a versão do suposto agressor. 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: