Dia do Trabalhador!

pobre capitalistae lá se foi mais um dia do Trabalhador, dia internacional de lutas dos trabalhadores, que já marcou diversas mudanças/melhorias para a classe que, ainda, em 2014, é oprimida por uma classe patronal que tenta, disfarçadamente, regredir nos avanços que já tivemos em mais de cem anos de luta! e esta regressão está acontecendo em diversos países considerados do “primeiro mundo”, especialmente na Europa, que vive mais uma das grandes crises cíclicas do Capitalismo, crises estas, já estudadas e já pré-programadas pela “Mão Invisível”, aquela entidade que não existe, mas que controla o mundo inteiro. e estas crises, como sabemos, apesar de afetar de alguma maneira os grandes capitalistas, estes, no máximo, perdem alguns milhões de dólares, porém, continuam com outras centenas de milhões guardadas em algum canto obscuro do capital, enquanto milhões de trabalhadores são atingidos em cheio, provocando ondas gigantescas de desempregos, gerando mais violência, mais desumanização, mais tragédias humanitárias pelo mundo, e, claro, o Capital ganha com a diminuição do valor da venda de mão-de-obra, reerguendo assim de mais uma crise cíclica e já preparando para a próxima, dali 5 ou 7 anos, dependendo da área.

e é exatamente assim que as crises vão sendo absorvidas pela população, pois, oras, a “crise passou”, alguns de nós voltaram a ter empregos (apesar que com salários menores e com menos direitos), e tudo está (quase) bem. mas é com isso que conta o Capitalismo, aquele que mata diariamente centenas de crianças pela fome e doenças causadas pelas más condições em que vivem populações inteiras. o capital conta com a nossa subserviência a estes problemas estruturais e que nunca foram curados, e nunca serão, apesar das promessas que nos fizeram há décadas, principalmente depois da Segunda Guerra Mundial, quando os defensores do Capitalismo diziam que em poucas décadas todo o mundo seria atingido pela evolução assim como os países do dito “primeiro mundo”.

neoliberal capitalismoporém, como é bom sempre lembrar, pra existir o “primeiro mundo”, teve de existir o segundo e terceiro mundo, tem de existir alguém pra ser explorado, assim como nós, a América Latina e África, desde o século XVI pagamos caro o preço de tornar uma Europa rica, e o resto do mundo pagou caro o preço de tornar os EUA a potência imperialista que é hoje, e, se os TRABALHADORES não voltarem a se unir, não começarem a ocupar seus espaços nas possibilidades (poucas) que temos, o Capitalismo continuará sua escalada de crescimento-para-alguns até que todas as reservas naturais sejam esgotadas, e, é claro, quem sofrerá primeiro seremos nós, a base da pirâmide!

por isso, aquela frase socialista continua cada vez mais imperativa, para a nossa própria sobrevivência como raça,

TRABALHADORES DO MUNDO, UNAM-SE!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: