Archive for the ‘aquecimento global’ Category

As mudanças climáticas e Itajaí

novembro 30, 2015

cop 21 itajaihoje começou em Paris a maior reunião de líderes mundiais da história (COP-21) para tentar diminuir as consequências e a própria temperatura da Terra, o Aquecimento Global (que alguns continuam enchendo o saco dizendo que não existe, aí criaram a palavra Mudanças Climáticas, pois isto é impossível de se negar que esteja acontecendo).

porém, em Itajaí, estamos indo na contramão da história, na tentativa de se diminuir os impactos da poluição, e um exemplo claro, é a diminuição do uso do transporte público coletivo e o aumento significativo do uso de carros em Itajaí, e isso com o apoio irrestrito praticamente do governo municipal que nada faz e nem possivelmente fará até o final do primeiro mandato para se mudar. não se pensa em trânsito humanizado. não se tem nem ainda o “dia sem carro” (que serve como conscientização). não se tem nem melhorias no próprio trânsito da cidade, quanto mais algo diferente ou novo para se incentivar o uso do transporte coletivo (ou até novos meios de transporte coletivo mais sustentáveis, por exemplo).

mas, quem liga pra isso em Itajaí, né? vivemos numa bolha fora do planeta Terra, não queremos saber de consequências nem do mundo que deixaremos para nossos filhos. queremos saber de nós, e, no máximo, do nosso rio Itajaí (e só se ele vai transbordar ou não), não nos interessa que todos seremos afetados amanhã, ou já estamos sendo afetados hoje — e ontem –, o importante é não dar importância e não pensar nisso (que já vem de longa data), quem sabe, pensar em qual candidato a vereador eu vou pedir uma carrada de brita no ano que vem, ou qual candidato a prefeito mais sorridente eu vou desperdiçar meu voto nas eleições municipais — e quem sabe eleger o candidato apoiado pelo atual prefeito que nada faz. ah, sim, e o importante é continuar xingando o governo federal, pois ele é o culpado por tudo.

Anúncios

O fim da onda de calor!!!

fevereiro 13, 2014

nascer sol itajai fev 2014hoje, segundo vários meteorologistas, termina a onda de calor mais intensa já registrada na região sul do Brasil, e que afetou até mesmo outras regiões do país, além, é claro, de parte da América do Sul. desde que as medições começaram, há mais de cem anos, nunca tivemos uma onda de calor tão forte aqui em Santa Catarina.

porém, comemoremos o fim dela, hoje!

e nos lembremos, a culpa disso tudo, é claro, não é do homem. repita cem vezes, que, talvez, acredites. e acredite também que isso é mentira, pois, precisamos lucrar, crescer, crescer, lucrar, lucrar, e nada disso tem a ver com  as mudanças climáticas (lembrando que a enchente do rio Tâmisa, em Londres, foi a maior dos últimos 200 anos, no hemisfério norte, passaram por uma onda de frio histórica também).

Secretaria de Obras de Itajaí pode ter cometido grave crime ambiental

maio 9, 2013

e o que se vê na imprensa, é praticamente nada. uma notinha no televisivo lá, provavelmente uma outra numa rádio ali, e uma matéria no Diarinho que pegou a denúncia da moradora do local, feita ontem pelo Facebook.

crime ambiental itajaiessa é a nossa Itajaí. totalmente dominada por um grupo político que se instalou no poder e fez/faz das tripas (regatas) coração pra “convencer” a mídia de que ela era a salvadora da cidade e de que não adianta criticar (mesmo que com embasamento) o santo prefeito sorridente.
é verdade que com isso salvou muitos jornalecos que ainda estão por aí sabe-se lá por quais motivos.
abaixo, trecho da matéria do Diarinho que ainda está na página aberta do jornal.
o mais interessante é que os funcionários da prefeitura dizem que seguiam ordens do empresário dono do terreno e que o secretário da pasta não sabia de nada:

Um trator da prefa peixeira foi flagrado, na manhã de ontem, derrubando árvores em um terreno particular na rua Cecília Brandão, no bairro Fazenda, em Itajaí. Além de detonar a vegetação do local, a peãozada mudou o curso d’água de uma nascente. De acordo com o secretário de Obras, a solicitação pra desgraça teria sido feita por alguém ligado ao terreno, que seria da construtora Mendes Sibara. Já a construtora diz que não sabia de nada e que quer manter a mata preservada.
A moradora Zilma Paiva Veiga, 56 anos, conta que a área era toda verdinha, cheia de árvores, mas que as máquinas da prefa detonaram tudo, transformando o local num lamaçal. “Tinha um buracão, aí eles empurraram tudo o que tinham derrubado lá pra dentro, tamparam e foram embora”, conta.
Moacir Kienast, que morou 23 anos na rua, mal reconheceu o lugar. “Tinha uma baita árvore aqui no meio e o mato era alto. Lá atrás tem até cascata”, conta. Segundo ele, antes da desgraceira havia até uma lagoa, onde o pessoal costumava pescar. Na lateral do terreno, o cara lembra que tinha um curso d’água. Os moradores contam que os funcionários da secretaria de Obras fecharam a passagem natural da água e abriram uma vala no meio do terreno.
Os moradores contam que no centro do terreno tinha uma árvore bem antigona. Ela foi destruída pelo trator e enterrada ali mesmo. Depois, o maquinário teria passado por cima dela várias vezes.
A superintendente da fundação Municipal do Meio Ambiente (Famai), Rogéria Santos de Gregório, informa que não havia autorização pra derrubada de árvores no local. Ela garante que o dono será multado e terá que fazer o replantio da vegetação destruída. Rogéria ficou dicara com o que viu. “Tinha um curso d’água que passava aqui”, diz.

Três crimes numa tacada só
O doutor em Ciências Naturais da Univali, Paulo Ricardo Schwingel, garante que a retirada da mata ciliar que cobria o canal de água e a mudança no curso natural sem estudo de impacto ambiental são dois crimes ambientais graves. Mas o pior de todos foi a retirada de pés de palmito, uma planta nativa, causando um crime inafiançável. Paulo diz que se não fizerem um projeto de recuperação, a coisa vai ficar feia por conta da erosão. “Na primeira chuvarada, a água vai entupir todo o sistema de esgoto nas ruas próximas”, diz.

Secretário diz que não sabia de nada
Acompanhado pelos funcionários da Famai, o abobrão interino de Obras foi conferir o estrago e garante que não sabia os motivos que levaram a peãozada a rapar a mata. “O que nós fazemos é o programa pra limpeza de vala, mas não pra fazer uma coisa dessas”, explica Marcelo Schlickman (…).

Líder governista se enrola pra dizer que não quer parque ecológico na Brava

abril 3, 2013

ou não estava SE enrolando, né?

vai ver ele(s) tá só tirando uma com a nossa cara. fazem de conta que não entenderam, e nós fazemos de conta que entendemos que eles são os coitadinhos. pelo menos foi isso que pareceu ontem o líder do governo chorando (parece que sempre está choramingando, não?) num jornal televisivo ao meio-dia (02/04), explicando os motivos de os vereadores governistas não terem aceito a proposta da vereadora Anna Carolina (PRB) de fazer uma audiência pública sobre a criação de um parque ambiental no canto norte (Canto do Morcego) da Praia Brava.
o motivo, segundo o líder governista, foi de que já teriam sido feitas inúmeras audiências públicas no ano passado por conta da lei de zoneamento da cidade.
essa é a explicação do líder.
imagina a do resto dos governistas!

porém, o vereador não explica que, estas “inúmeras audiências”, provavelmente uma ou duas eram relativas à Brava, e, provavelmente também, NENHUMA DELAS era sobre a criação de um parque ecológico no canto norte da Brava!!!

canto norte appou seja, precisa explicar mais? não. o líder governista fala isso, e fica tudo do jeito que está, o povo acredita,o repórter na hora não faz este questionamento e, capaz ainda, alguns ainda ficam com peninha da cara de choro do vereador. por sorte, logo em seguida, o apresentador do televisivo se mostra favorável à criação do parque.
mas, ainda na matéria, a prefeitura diz que não teria dinheiro para tanto.
ó, tadinhos, né? não dá uma peninha? ao contrário do que mostravam na propaganda política que reelegeu o prefeito que aí está (de férias), Itajaí era uma cidade pujante, riquíssima, um assombro!
porém, parece que as coisas não eram bem assim. e, coitados, não têm dinheiro pras indenizações necessárias pra se fazer um parque ambiental. então, é melhor deixar os grandes empresários da construção enfiarem um monte de prédios lá na última área verde de Praia Brava.

(a legenda a seguir retirei da postagem no Facebook do “Não deixe o encanto do Morcego acabar“: Nesta imagem podemos observar marcado em azul o curso d’água que existe ali atrás da grande área desmatada pelo empreendimento Bravíssima. O que aconteceu com esse curso d’água? SUMIU! E existe algo sobre isso nas licenças emitidas pela FATMA? NÃO!!! Tem funcionário desta Fundação que quase foi preso pela emissão de licenças irregulares, investigado e acusado na mesma época em que esse condomínio teve tudo liberado por este órgão, que tem como missão maior a proteção dos nossos recursos naturais. Tubular curso d’água, sem autorização, em área de APP, tá certo?????)

Esse é o modo que o governo Bellini-Dalva trata o meio ambiente de Itajaí

março 24, 2012

[tweetmeme source=”romulomafra” only_single=false]resumindo, a Famai foi OBRIGADA pelo Ministério Público a escolher árvores públicas para protegê-las do corte desordenado — que vem ocorrendo desde que a Bellinilândia começou a sorrir dentro da prefeitura. o MP entrou no caso depois de reclamações da minha amiga Anna Carolina, que protocolou uma reclamação ao órgão.
então, o MP acatou e mandou a Famai se mexer.
mas, ao que parece, não foi lá estas coisas.
somente 50 árvores foram listadas, segundo a matéria do Diarinho deste final de semana, e todas nos bairros Carvalho, Ressacada e Centro.
novidade que foram somente de bairros ditos nobres da cidade???
não pra que acompanha o desgoverno Bellini, aquele que acha que Itajaí só vale mesmo pra quem é amigo de fé, bola e dominó, ou seja, pra quem tem carteirinha de “amigo da Bellinilândia”, com direito a piscina, quadra de tênis e espaços de lazer.
o resto é o resto e que se contente com camadas de asfalto, quando muito.
segundo a Famai, inquerida pelo Diarinho sobre o motivo de tão poucas árvores e somente nestes três bairros, o povo deve colaborar mandando sugestões pra listinha de árvores que devem ser protegidas de corte.

mas, a coisa vai piorar nas próximas linhas. de acordo com a matéria, o prefeito até agora nem assinou esta medida protetiva para as árvores!!! segundo ele, simplesmente não viu isso até o momento.
porém, a própria Famai deu nos dedos do prefeito e de seus belos e caros assessores, dizendo que foi mandado pra assinar em OUTUBRO DE 2011, ou seja, SEIS MESES ATRÁS!!!
e, ATÉ AGORA, JANDIR BELLINI NÃO ASSINOU e diz nem ter visto nada do gênero na sua mesa (isso que ele falou que geralmente chega num dia e no outro já está assinado).
ou seja, segundo a Famai, o negócio já tá lá. segundo Jandir, deve estar sendo escondido por algum de seus belos e caríssimos assessores, que devem ser muitíssimo preocupados com o meio ambiente de Itajaí.
mas, a culpa é de quem, né? do Jandir, que não faz nada pra mudar este descaso de seus assessores?
da Famai que não dá um jeito de que isso chegue de uma vez nas mãos do prefeito?
do povo que escolheu Jandir Bellini? não. o povo não é culpado, pois é o que mais sofre por estes desmandos do governo Bellini e sua visão apenas pra elite itajaiense.

então, mande sua sugestão de árvores pra serem protegidas!!!!
mas, uma pena que a matéria do Diarinho não deu maiores detalhes de como a população deve fazer pra proteger uma árvore (ou, talvez, a própria Famai não saiba como), mas, imagino, uma ligação para a Famai (3348-8031), mas, quem sabe, poderia ser criado um e-mail especialmente pra esse fim, já que a população poderia mandar por e-mail até com a foto da dita árvore já, junto do endereço exato da mesma.

O mar de motos que está tomando conta de Itajaí

março 16, 2012

[tweetmeme source=”romulomafra” only_single=false]e é uma cidade que poderia/deveria ser um “mar de bicicletas” (claro que, dentro das ciclovias que deveriam existir mas foram, pelo que vemos, esquecidas pela atual administração…). uma pena… uma cidade tão plana como Itajaí… poderia ser exemplo para o Brasil, mas, estamos a mercê de outros interesses, que não o meio ambiente (as motos são muito mais poluentes que carros, e, como o preço é mais atrativo e uma certa liberdade/libertinagem no trânsito — isso que as pessoas simplesmente se esquecem dos enormes perigos), estão se multiplicando a cada mês que passa.
por que não ciclovia na Caninana? por que não na Reinaldo Schmithausen? vão fazer na Jacob Ardigó?, onde será uma outra ligação com os bairros daqui um ano mais ou menos. por que não na Indaial? e a Rua Brusque? na José Pereira Liberato, Estefano José VanolliAvenida Adolfo Konder, na Sete de Setembro, Marcos Konder, Gustavo Bernedt, Campos Novos, entre outras. por que não?
infelizmente, os estacionamentos em muitas delas serão sacrificados, mas, as bicicletas têm de ter seu espaço priorizado em Itajaí! será difícil no começo, mas, terá de acontecer (junto, é claro, de uma melhora SIGNIFICATIVA do transporte público coletivo).

Foto de Rômulo Mafra

foto tirada ontem, no centro de Itajaí

Pequenas grandes diferenças entre Itajaí e Balneário Camboriú

fevereiro 16, 2012

olhem esta imagem, de um projeto para a Barra Sul em Balneário Camboriú (foi assinada ONTEM a ordem de serviço!!), para a travessia sobre o rio Camboriú.

Isso é em BC

já em Itajaí, abaixo, a grande praça (em construção) da Volvo Ocean Race, pelo que se sabe até agora, a única coisa que restará para Itajaí após investimentos de cerca de 15 milhões de reais no evento… e notem, NENHUMA ÁRVORE (pelo menos, nem parece que terá), uma ilha de calor (terá compensação ambiental?):

Isso é em Itajaí - foto de Thiago Bastos, via Facebook

notaram a “pequena” diferença de como se investe numa cidade e como se investe noutra???????

é, o povo está sorrindo. muito. parabéns, Itajaí… :-/

Hoje é Dia Mundial sem Carro

setembro 22, 2011

e a prefeitura de Itajaí está participando? alguém sabe? saiu alguma coisa sobre o assunto?

e se não está, por que não está? é muito difícil pra prefeitura deixar um dia sem carros circulando, ajudando e INCENTIVANDO as pessoas a usarem menos carro?

Estamos em 2008?

agosto 30, 2011

[tweetmeme source=”romulomafra” only_single=false]porque, o que estamos vendo, é uma repetição de 2008: um inverno muito, muito chuvoso onde, praticamente toda semana temos dias com altos índices pluviométricos.
é torcer para que isso não continue se repetindo por mais um mês pois, aí, não sei não.

Não querem parque, que tal um shopping no lugar do Marcílio?

julho 1, 2011

[tweetmeme source=”romulomafra” only_single=false]pois é isso que está propondo uma construtora. e já tem até projeto na página da Doria Lopes. o que que o itajaiense acha disso? nada, né? provavelmente nem sabe e nem vai saber, só quando chegar a hora. claro que, provavelmente, este projeto é só pra jogar no mercado e ver se os tansos daqui caem iguais patinhos que parecem ser.
vejam que “belo” projeto, não?

então, o que o itajaiense preferiria? o verde, ou mais um prédio pra atravancar ainda mais o tumultuado trânsito do centro da cidade? um pouco de paz, pássaros, lazer, ou mais um lugar pra atrapalhar a vida urbana da cidade? está com vocês.

Vc quer isto no lugar do estádio Hercílio Luz?

Ou algo parecido com isso?