Archive for the ‘Política’ Category

Promessas, promessas, promessas

abril 21, 2010

hoje, no jornal do Meio Dia da Ric Record, mostraram a situação calamitosa que AINDA vivem os moradores do bairro Limoeiro em Itajaí DESDE a enchente de 2008. promessas foram feitas, casas interditadas, porém, mais de UM ANO após as promessas e toda a tragédia de 2008, NADA FOI FEITO para resolver o problema daquelas famílias.

na minha opinião, aguardem até perto das próximas eleições de 2012. falta pouco, gente. que isso, pra que se preocupar. quando chegar lá perto, cobrem de novo e, QUEM SABE, a prefeitura de Itajaí resolverá o problema de vocês. enquanto isso, façam como a prefeitura faz, empurrem com a barriga, façam de conta que nada está acontecendo e pelo menos cumpram o que Jandir Bellini disse que faria à Itajaí: sorriam, mesmo no meio da desgraça.

A Bellinilândia e seus cargos técnicos

abril 20, 2010

capa do jornal Diário do Litoral de hoje: CAÓTICO: Itajaí não tem especialistas pra pensar a inhaca do trânsito

e a outra contratação histórica do “governo técnico” prometido pelo prefeito Jandir Bellini: Marcio Silveira, ex-vereador, assume o cargo de diretor TÉCNICO do CTIMA (que é quem cuida da parte de informática da prefeitura itajaiense)…

minha opinião? não precisa de nada disso não, pra que cargo técnico, era só enganação da eleição mesmo… chama um zé qualquer que ele resolve… aliás, bota um zé qualquer no lugar do prefeito, já que Itajaí está sendo governada assim mesmo, no chute, na barrigada, no empurra pro ano que vem, pra eleição que vem…

Institutos reagem a ataques: “Questionável é a linha editorial da Folha”

abril 15, 2010

do blog do Luis Nassif (clique para ler na íntegra):

Textos publicados nas últimas semanas pelo jornal Folha de São Paulo, com o aparente objetivo de desacreditar os resultados das pesquisas eleitorais dos concorrentes do Datafolha e valorizar os apurados pelo instituto do Grupo Folha, produziram uma crise entre as quatro maiores empresas de pesquisa do país. E despertaram, terça-feira e ontem, vigorosa reação dos presidentes do Vox Populi e do Sensus apoiada por integrantes do conselho de ética da Associação Brasileira das Empresas de Pesquisa (ABEP). Na terça-feira, o Vox Populi e o Sensus protestaram durante reunião da ABEP. Ontem, o diretor-presidente do Vox Populi, Francisco Meira, repetiu seu protesto a Brasília Confidencial.

“As discussões (sobre os resultados das pesquisas) deveriam manter um nível técnico, sobre as diferenças metodológicas. Infelizmente, a Folha optou por uma abordagem tendenciosa e sem argumentos consistentes. Questionável é a linha editorial da Folha de São Paulo”, atacou Francisco Meira. E continuou:

“A diferença entre nós é a existência de um grande veículo de comunicação que se dispõe, talvez por solidariedade aos colegas do departamento de pesquisa, a praticar um jornalismo de má qualidade, atacando sistematicamente empresas que divulgam resultados diferentes dos que lhe interessam”.

INVERSÕES NO DATAFOLHA
A origem da crise está no comportamento que a Folha de São Paulo passou a adotar logo depois que publicou pesquisa do Datafolha em que, diferentemente de todas as pesquisas de intenção de voto divulgadas neste ano, os resultados apontaram o crescimento do pré-candidato do PSDB, José Serra, e estagnação da pré-candidata do PT, Dilma Rousseff. Ao contrário também de uma tendência que o próprio Datafolha identificara um mês antes, de crescimento de Dilma e queda ou estagnação de Serra, os resultados publicados pelo instituto em 27 de março, duas semanas antes do lançamento da pré-candidatura tucana, apontaram outro cenário.

Embora o Vox Populi e o Sensus não tenham levantado suspeita sobre esses resultados apurados pelo Datafolha e exibidos pela Folha, o jornal começou a questionar o trabalho dos concorrentes, cujos resultados, em resumo, não favoreceram a candidatura tucana (veja no quadro). Eles apontaram, no fim de março e no início de abril, a continuidade do crescimento da candidatura petista e empate entre Serra e Dilma.
(…)

para saber o motivo de todos os textos deste blog antes de 7 de abril terem sido retirados, clique aqui

Itajaí não tem mais oposição

abril 15, 2010

acho que o primeiro a sofrer as consequências do rodo que algumas pessoas (talvez ligadas à administração atual) vem passando na mídia itajaiense foi o Robson Dias, que foi retirado do comando de um programa voltado para reclamações do povo na TV Brasil Esperança, isso ainda no ano passado, se não me engano. depois disso, Robson até acabou abandonando seu blog. mal sabia que era a primeira vítima. depois disso, aconteceram as ameaças contra mim e meu colega de trabalho da prefeitura, Flavio “Black Angel”. diziam que se eu não tirasse “aquilo do ar”, matariam minha mãe, dando endereço e tudo. isso foi pouco mais de um mês atrás, mas, não bastava.
quase ao mesmo tempo, o programa radialístico (também voltado para denúncias e reclamações do povo) Megafone, apresentado pelo Carlão e Patrick Schneider foi retirado do ar pela rádio Conceição FM e este blogueiro recebeu ordem judicial para apagar certos comentários sobre um certo senhor dos altos escalões do governo Jandir Bellini. Patrick, também em seguida, tirou seu blog do ar.
e, nesta quinta-feira, o Jean Sestrem tirou todos os seus posts do ar no Fala Itajaí. na verdade, deixou uma poesia e uma música. ainda não tenho certeza dos motivos de Jean ter também tirado seus textos do ar, mas ele tinha conversado comigo e se dizia enojado do que vinha acontecendo comigo e com estes outros citados.
e o que está acontecendo?
segundo alguns, nada de mais.
segundo outros, o esperado.
eu, vou ficar no aguardo.

para saber o motivo de todos os textos deste blog antes de 7 de abril terem sido retirados, clique aqui

Sobre tirania e autocratistas

abril 15, 2010

(…)
Os tiranos e os autocratas sempre compreenderam que a capacidade de ler, o conhecimento, os livros e os jornais são potencialmente perigosos. Podem insuflar idéias independentes e até rebeldes nas cabeças de seus súditos. O governador real britânico da colônia de Virginia escreveu em 1671:

“Graças a Deus não há escolas, nem imprensa livre; e espero que não [as] tenhamos nestes [próximos] cem anos; pois o conhecimento introduziu no mundo a desobediência, a heresia e as seitas, e a imprensa divulgou as e publicou os libelos contra os melhores governos. Que Deus nos guarde de ambos!”.
(…)

do livro “O Mundo Assombrado pelos Demônios”, de Carl Sagan, página 408.

Fraude nas eleições de 2008 em Itajaí?

abril 14, 2010

pelo menos é o que disse (aliás, foi MAIS um que disse isso) um professor da UnB e a OAB.
do blog do Fernando Alécio:

ELEIÇÕES 1
Relatório de um comitê formado por representantes de partidos e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) aponta riscos de fraude nas eleições. De acordo com matéria publicada no jornal Valor Econômico, o Conselho Multidisciplinar Independente (CMind) concluiu que se rolar tentativa de fraude interna, não há muito o que se possa fazer para evitar.

ELEIÇÕES 2
“O TSE afirma que seu sistema é transparente e os partidos têm como auditar o resultado. Nós estamos dizendo que isto é falso. A sociedade brasileira não tem como controlar ou detectar tentativas de fraudes informatizadas, principalmente se a origem for interna”, diz o engenheiro Amilcar Brunazo Filho, um dos autores do relatório, segundo o Valor Econômico.

ELEIÇÕES 3
“Uma das maneiras de evitar problemas seria a impressão dos votos colhidos pelas urnas eletrônicas, o que permitiria a recontagem em caso de dúvidas. Tal possibilidade foi contemplada pela Lei 12.034/09, que deu prazo até 2014 para o TSE adaptar as urnas para a impressão dos votos”, informa a reportagem, alertando porém que o TSE pretende deixar tudo como está.

ELEIÇÕES 4
Em novembro de 2008, duas audiências públicas na Câmara dos Deputados discutiram a segurança das urnas eletrônicas. O professor Pedro Dourado Rezende, da Universidade de Brasília (UnB), listou na ocasião uma série de municípios com indícios de fraudes nas eleições daquele ano, entre eles Itajaí, Nova Esperança (PR), Bragança Paulista (SP), Cabo Frio (RJ) e cerca de dez cidades baianas.

FHC e Marina Silva

abril 14, 2010

na Folha de S. Paulo, o ex-presidente e grande apoiador da direita e entusiasta das privatizações além de cabo eleitoral de José Serra, disse que “não nos deixemos enganar [sobre ser] possível existir formas de democracia que sejam consequência da manipulação pelos poderosos. Poderosos podem ter vindo até de baixo. Em geral os que mais manipulam vêm de baixo. Os ditadores, em geral, não são os que vêm de cima, vêm de baixo”.
ou seja, preciso explicar? ditadores vem das classes baixas. fudidos. pobres. lá é que são construídos nossos ditadores. dos ricos, não, não, de lá é que não vem.
pra piorar, depois “Fernando Henrique criticou a influência de “um partido ligado a um sindicato” em decisões do governo.”
oras, mas o PT não tinha virado um partido de elite??????????? coisa estranha essa direita, não tem nem uma direção à seguir.

já Marina Silva, vou postar direto o texto inteiro, e o/a leitor/a que tire suas próprias conclusões:
Marina Silva esconde bandeira gay
O vereador do Partido Verde (PV) Sander Simaglio (à direita na foto) teve suas expectativas frustradas no evento de seu partido em Belo Horizonte, que dentre outras coisas, lançou a candidatura da senadora Marina Silva à presidência. Simaglio, que é homossexual assumido, saiu de sua cidade, Alfenas, com o objetivo de entregar a bandeira arco-íris, símbolo do movimento gay, à senadora.

Quando entregou a bandeira, o vereador disse no ouvido da candidata: “Faça como o presidente Fernando Henrique e o presidente Lula, abra e a levante com orgulho para todo mundo ver que a senhora é uma candidata que quer dialogar conosco, 19 milhões de cidadãos LGBTs brasileiros”. Segundo Simaglio, Marina fez uma cara de espanto e guardou imediatamente a bandeira. Em conversa com o site A Capa, ele disse acreditar que a candidata tem medo de perder o apoio da comunidade evangélica.

“Lamentável”

abril 14, 2010

Infelizmente tive que assistir toda essa manobra que tentou calar dois militantes da ideia e do debate político de nossa cidade de longe. Não adianta querer transformar tudo isso em ações isoladas, elas são sim ações de governo, de projeto político, para calar aqueles que por uma opinião ou outra, com denúncias fundamentadas e até com imagens sejam amordaçados e tenham seus direitos ceifados por puros interesses nucleares escusos e intransparentes.

Antes de atacar seja por articulação social e econômica, ou juridicamente, ou ainda por ameaça a própria vida ou vida de familiares, seria muito mais bonito e democrático explicar a verdade sobre tudo que fora denunciado. Shows ridículos como aqueles que assistimos na Câmara de Vereadores para zombar da cara do cidadão tendo como atriz principal a Rosane Casas e o coadjuvante Major Sérgio são a demonstração explícita da indiferença com a opinião pública e com a transparência da coisa pública.

Ser diferente ou pensar diferente é uma disputa comum no cenário político convencional. Denúncias pontuais contendo imagens, documentos e gravações foram feitas e não foram explicadas por parte do governo JanDalva, mas sempre varridas para baixo do tapete sejam através de peças teatrais como a citada acima ou como com uma bela pizza chamada sindicância ao molho de Bellinilândia.

Infelizmente Jandir Bellini deve encerrar sua carreira política conhecido como engavetador de investigações, perseguidor implacável, mentiroso, incompetente e fraco (banana). Termos que até algum tempo atrás jamais pareciam que um dia somariam-se a sua biografia.

Leia o texto completo no blog Fala Itajaí

Este blog apóia: 40 horas semanais

abril 14, 2010

copiando o meu amigo Fernando Alécio:

Dilma e Serra empatados!

abril 13, 2010

e aconteceu o que a Direita mais temia nas últimas semanas:

Dilma empata com José Serra

a pesquisa é da Sensus:

32,7% a 32,3%. Serra e Dilma.

Ciro Gomes: 10,1%. Marina Silva: 8,1%.

Brancos e nulos: 7,7%.

Não sabe: 9,1%.

Cenário sem Ciro: Serra 36,8%; Dilma 34,0%; Marina, 10,6%. Brancos e nulos: 9,1%.

Não sabe ou não respondeu: 9,5%.

Segundo turno: Serra 41,7%; Dilma, 39,7%.

Brancos e Nulos: 10,1%.

Não sabe e não respondeu: 8,5%.

Margem de erro da pesquisa: 2,2%

Foram 2 mil entrevistas feitas entre 5 e 9 de abril em 136 municípios de 24 Estados.