Archive for the ‘astrofotografia’ Category

Satélite russo será visível a olho nu no Brasil HOJE!

novembro 8, 2011

[tweetmeme source=”romulomafra” only_single=false]falando em astronomia, hoje o Diarinho trouxe uma matéria sobre o assunto, falando sobre o tal asteróide que passará bem próximo da Terra. infelizmente, na matéria há um erro “astronômico”, quando colocado a distância da Terra com a Lua. a Lua não está a 384 quilômetros da Terra. este satélite que tanto estão falando, não será visível a olho nu, mas sim, com bons, e muito bons telescópios.
a distância da Lua para a Terra é de cerca de 384.000 quilômetros. já o asteróide que passará muito perto mas, que mesmo assim nem será visível a olho nu, estará a gigantescos e longiquos 325 mil quilômetros da Terra, e não 343 quilômetros apenas, o que o colocaria perigosamente dentro de nossa termosfera (os satélites voam a alturas entre 85 km e 690 km).
o 2005 YU55 viaja a cerca de 13 km/s, ou seja, perto dos 50.000 km/h e, segundo alguns astrônomos brasileiros, nem com telescópio será visível por aqui, pois ele passará durante o dia, e, à noite, já estará abaixo da linha do horizonte para nós.

Foguete russo sim será visível no Brasil hoje!
já o foguete russo que levará um satélite (de nome Phobos-Grunte) a lua marciana de Phobos, este sim, será visível a olho nu (principalmente em localidades com pouca poluição luminosa), inclusive para os itajaienses. este foguete ficará visível no momento em que acender um de seus foguetes, numa das voltas que dará na Terra antes de “se jogar” para o espaço em direção à lua de Marte. na segunda volta, quando ele acender o outro foguete, também será vísivel no Brasil, porém, na porção norte do país.
não tenho exatamente o caminho que ele fará para quem mora em Itajaí, mas, tenho o caminho do satélite em Florianópolis e Curitiba, bastando, para isso, os moradores das cidades entre esta, olhar mais ou menos entre os dois caminhos, naquele horário a partir das 20h52 (direção Oeste) desta terça-feira. e torcer para o céu estar sem nuvens. abaixo, as imagens. mais informações, aqui.
[atualização] quem quiser baixar o arquivo com a rota visível do foguete em várias capitais brasileiras, clique aqui.

Caminho do satélite em Floripa

Caminho do satélite para moradores de Curitiba

Anúncios

Iridium Flares a partir de amanhã

maio 7, 2011

a partir deste sábado, e nos próximos dias, teremos Iridium Flares nos céus de Itajaí (clique aqui para saber mais sobre as Iridium Flares).

abaixo, os horários e localizações dos fenômenos de reflexão da luz em satélites Iridium aqui na cidade (informações retiradas da página Heavens-Above):

Hexágono do Verão

janeiro 8, 2011

[tweetmeme source=”romulomafra” only_single=false]

existe, lá no Hemisfério Sul, o chamado “Hexágono de Inverno”, que é um modo de facilitar a descoberta de várias estrelas próximas uma das outras, fazendo uma espécie de hexágono a partir de uma estrela principal.

aqui, chamamos ela de Hexágono de Verão, é claro, pois estamos no verão, período em que elas são visíveis no começa das nossas quentes noites. abaixo do texto, está uma montagem que fiz usando o céu de hoje (8/1/2011) aqui de Itajaí, às 20h57 no Leste, quando acabaram de nascer todas as estrelas do Hexágono. até umas 22h30 dá pra usa praticamente o mesmo desenho que está ali. depois ele vai girando um pouco para a esquerda, caminho natural das estrelas.

e a estrela principal é a Rigel, da constelação de Órion, facilmente identificável por causa do famoso asterismo conhecido como Três Marias. então, “descendo” um pouco de Rigel para a direita, indo para outra estrela muito conhecida e de forte magnitude, vamos à Sirius, a mais brilhante (-1,38 de magnitude — quanto menor, mais brilhante é o corpo celeste) das estrelas do nosso céu, que fica na constelação de Cão Maior. agora, continuamos descendo, para a esquerda, e cairemos em Procyon, de Cão Menor, com 0,38 de magnitude. vamos indo pra esquerda, até as “gêmeas” Castor e Pollux, da constelação de Gêmeos. nesse horário, 20h57, elas estão alinhadas em linha reta, até mais ou menos 22h30.
agora começamos a subir, ainda para a esquerda, até Capella, da constelação de Auriga, com 0,08 de magnitude. é hora de voltarmos pra direita, subindo, até a famosa Aldebaran da constelação de Touro, com 0,85 de magnitude. um pouco à esquerda de Aldebaran, quase em linha reta, também se encontra as famosas Plêiades (M45) — também um asterismo, pertencente à Touro –, um grupo identificável de pequenas nove estrelas que parecem estar todas muito, muito próximas uma das outras. e é também o único aglomerado estelar visível a olho nu.
e, para terminar, ainda indo para a direita, terminamos novamente em Rigel, de Órion. lembrando que Rigel está no oposto da bela e grande Betegeulse de Orion, a grande estrela vermelha, que fica no “pé” direito de Órion, para nós do Hemisfério Sul.

aproveite para aprender um pouco sobre as estrelas com estas dicas. não é fácil e vais gostar. 😉


essa imagem eu fiz a partir do programa WinStars

Chuva de meteoros Geminídeas é HOJE

dezembro 14, 2010

pra quem não conhece, a Geminídeas é uma das mais famosas chuvas de meteoros do ano (sim, elas acontecem sempre em datas específicas), principalmente pra nós aqui do Hemisfério Sul, já que a partir das 22h já é possível ver os belos meteoros riscando o céu, vindos (na aparência) da constelação de Gêmeos, no Leste, um pouco à esquerda, e abaixo de Órion (que possui as famosas Três Marias).

abaixo, montei um esquema (clique para aumentar) pra quem quiser localizar a chuva de meteoros, com o horário de 22h aqui pra Itajaí. quanto mais tarde, mais Gêmeos vai subindo e melhor ficará pra se assistir à chuva, lembrando, não necessita de instrumentos pra se observar. pelo contrário, a chuva deve ser vista à olho nu. a linha vermelha, na imagem, é a linha do horizonte.

e quem não puder ver (ou estiver com o céu nublado, por exemplo), pode acompanhar ao vivo por uma câmera montada no estado do Alabama, nos Estados Unidos, clicando aqui.

Uma luz finíssima

novembro 22, 2010

vai me dizer que não parece uma espécie de portal (que mede “apenas” 35 mil anos-luz), tipo daqueles de filme de ficção científica, hein?

do Eternos Aprendizes (clique para ler na íntegra):

Como pode um segmento de linha reta surgir nos céus? Na imagem acima vislumbramos um dos mais precisos alinhamentos aparentes de larga escala já observados no Universo. Na verdade, a foto nos mostra um verdadeiro disco galáctico cuja projeção em relação à Terra faz com que o vejamos exatamente de lado.

Aqui o observatório espacial Hubble nos relembra espetacularmente quão finos os discos galácticos podem verdadeiramente ser.

NGC 4452 é uma galáxia que faz parte do nosso aglomerado vizinho de galáxias de Virgem (Virgo). A NGC 4452 é umagaláxia lenticular (S0) localizada na direção da constelação de Virgo e foi descoberta em 15 de Março de 1784 por William Herschel. Sob o nosso ponto de vista a NGC 4452 se apresenta tão fina que se torna praticamente impossível para nós determinarmos a que classe o disco galáctico pertence. Além disso, a visível falta das linhas de poeira indica que se trata de uma galáxia lenticular, embora seja possível que uma hipotética vista do topo revele uma estrutura espiralada.
(…)

Grupo de Astronomia do Vale do Itajaí já está funcionando!

novembro 9, 2010
[tweetmeme source=”romulomafra” only_single=false]

já está criada, ainda que virtualmente (clique no nome para se cadastrar), o Grupo de Astronomia do Vale do Itajaí (ainda a se decidir se esse será o nome mesmo), que servirá para marcarmos nossos encontros, reunião, saídas a campo para observações astronômicas. quem quiser, o espaço (opa) está aberto para novas inscrições e, em breve, devemos começar a nos reunir oficialmente, nem que seja uma vez por mês. já estamos vendo até uma palestra com o colega Lostemann que poderá explicar, por exemplo, como funciona um Sextante (“instrumento elaborado para medir a abertura angular da vertical de um astro e o horizonte para fins de posicionamento global navegação estimada“, de acordo com o Wikipédia), e, quem sabe, visitas ao Observatório de Brusque entre outras palestras sobre Astronomia que venhamos conseguir.

enfim, estamos aí, sempre olhando para os céus à procura de estrelas, constelações, meteoros, cometas etc. etc. etc. e, olhar para o céu, é olhar para o nosso passado não só porque vemos a luz das estrelas como elas eram anos, séculos, milênios atrás, mas porque nossa raça humana só chegou ao que chegou, porque homens do passado aprenderam a olhar para o céu e se guiar pela terra.

NGC4565 hager

Galáxia em espiral NGC 4565

Poluição Luminosa, você conhece?

novembro 28, 2009

peguei este bom artigo do colega astrônomo amador como eu (aliás, estamos em vias de montar um grupo de astronomia aqui em Itajaí, interessados, levantem a mão e mandem um e-mail ou comentem por aqui mesmo eheheheh), Lucas von Mecheln, falando sobre os problemas (incluindo problemas financeiros para os governos) da Poluição Luminosa. aliás, a PL afeta bastante Itajaí, principalmente na parte do Porto, que praticamente ilumina o céu inteiro naquela direção. bem, leiam o artigo:

Poluição Luminosa: Causas e Efeitos
Um dos menos conhecidos tipos de poluição é a Poluição Luminosa, infelizmente é uma das poluições mais presentes no dia-a-dia.

Milhares de astrônomos amadores sofrem ao redor do mundo por morarem em grandes centros urbanos, onde a falta de planejamento de iluminação acaba afetando a observação do céu. O que mais deixa estes astrônomos amadores irritados é que é um dos problemas mais fáceis de se resolver, mas nunca ganha atenção da prefeitura.

O quê é a Poluição Luminosa?
Poluição Luminosa, ou PL, é causada pela luz sendo projetada para o céu e iluminando o mesmo, bloqueando a luz os astros.

A grande maioria das pessoas que moram em centros urbanos nem faz idéia de que elas são diretamente afetadas por esse tipo de poluição, aqui estão alguns efeitos negativos da PL:

  • O corpo humano necessita de escuridão para poder descansar e se recuperar durante o sono, a luz constante atrapalha o sistema biológico.
  • O céu é um patrimônio da humanidade, infelizmente isso nos é negado por luminárias mal projetadas.
  • Aves são desorientadas pela luz.
  • A PL causa danos aos olhos de peixes de águas profundas, ja que os olhos destes são projetados para lugares pouco ou nada iluminados, e são atraídos por luz.
  • Outro aspecto importante da Poluição Luminosa é o aspecto econômico. Gastam-se milhões de reais por ano para iluminar mal e ainda prejudicar nossas observações e o ecossistema, com um direcionamento de luz correto, pode-se usar lâmpadas menos potentes que iluminam somente a área que deveria ser iluminada e economizam muito.

    Como eu posso saber se na minha cidade tem PL?
    Só morando em uma cidade ja torna a PL inevitável, agora o quê precisamos nos preocupar é com o nível de PL que existe:

  • Olhe para cima, veja se as nuvens estão brancas, amareladas ou alaranjadas.
  • Caso não hajam nuvens, desligue todas as luzes da sua casa/apartamento, feche todas as janelas e espere 10 minutos até que suas pupilas se ajustem a escuridão, então abra a janela e tente olhar as estrelas. Quanto mais PL, menos estrelas você verá.
  • Caso você more em um apartamento, veja se você consegue ver as lâmpadas das luminárias das ruas.
  • Como seria uma luminária bem projetada?

    (continue lendo aqui)

    Lua e viagem pra Chapecó

    outubro 30, 2009

    hoje estamos (coro Carpe Diem, do Instituto de Música, Canto e Arte de Itajai) indo pra Piratuba, e, amanhã, partiremos para Chapecó onde participaremos de mais um Festival da Liga Artística Alto Uruguai — aliás, o 300° festival!!! então, até segunda-feira, que é quando retornamos, estarei “fora de área” e talvez não atualize o blog — porém, tudo é possível ehehheheh… bem, e como vamos viajar daqui a pouco (à meia-noite), deixo uma foto da lua que irá nos acompanhar nessa viagem de hoje, e que tirei hoje com meu telescópio Meade 60mm (destaquei dois “mares” da Lua, um deles, onde o homem pousou pela primeira vez nos anos 60):

    lua-outubro-30-2009

    foto tirada às 19h35 do dia 30 de outubro de 2009, com um câmera cybershot, e apenas um zoom básico…

    há 13 bilhões de anos

    outubro 29, 2009

    uma grande estrela explodia em algum lugar do Universo (este lugar, hoje, já não está no mesmo lugar eheheheh)…  no dia 23 de abril deste ano de 2009 no planeta Terra, a luz desta mega-explosão chegava até nós, terráqueos… esta luz acabou se tornando a coisa mais distante já vista daqui e, como diz a matéria, a explosão ocorreu quando o Universo tinha, segundo a teoria do Big Bang, apenas 630 milhões de ano (4% da idade atual).
    a matéria completa, aqui.

    estrela mais longe 13bilhoes

    Astrofotografia Meade 60mm

    agosto 27, 2009

    estreando minhas primeiras astrofotografias com meu telescópio Meade 60mm (corrigido – é 60mm e não 80mm eheheheheh), tirada com a câmera Sony W-100 (e não 230, como botei na foto), sem tripé nem zoom nem nada na câmera. foi tirada na terça. infelizmente, sem tripé pra câmera ou com a câmera acoplada no telescópio, é muito difícil tirar fotos de estrelas ou planetas, por isso as fotos de Júpiter e suas luas (o qual tenho observado todos os dias, além de Saturno e Mercúrio – estes dois também estão visíveis à olho nu, bem no oeste aqui em Itajaí) não ficaram boas para merecerem publicação aqui. 😉

    lua-meade-60mm-ago2009