Archive for the ‘Política’ Category

Sobre a Lista do Fachin: Querem te enganar novamente!

abril 13, 2017

como votei (e pedi voto) nos dois deputados (federal e estadual) que estão sendo citados pela tal “lista do Fachin” que começará a investigar os muitos nomes que apareceram lá, resolvi publicar aqui o ótimo artigo do historiador Eder Martins, que coloca os devidos pingos nos is sobre o envolvimento de Décio Lima e Ana Paula Lima, ambos do PT de Santa Catarina. abaixo, o artigo:

A quem serve a denúncia contra os deputados do PT, ou, Sobre como dissolver o conteúdo na forma.

Conteúdo e forma são duas dimensões da realidade intimamente associadas e mutuamente implicadas. A forma é uma maneira de expressar determinado conteúdo, sendo assim conteúdos diversos, se coerentes com suas formas, são, geralmente, expressos de maneiras diferentes. Se formas idênticas corresponderem a conteúdos diversos, o que por vezes acontece, corremos sempre o risco de uma confusão interpretativa que dificulta a percepção do verdadeiro conteúdo das coisas e dos fatos.

A, recentemente divulgada, lista do Fachin é um caso exemplar de como conteúdos diversos podem ser confundidos sob uma mesma forma. Cinco políticos de Blumenau são implicados e a todos é imputada a mancha generalizadora da corrupção. O que não se diz, se diz aos sussurros ou nas linhas pequenas, é que tratamos de casos consideravelmente diferentes.
Dalírio Beber e Napoleão Bernardes são acusados de corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro e Décio e Ana Paula de falsidade ideológica eleitoral (NÃO DE CORRUPÇÃO).

Contra Napoleão e Dalírio pesam acusações de prejuízo aos cofres públicos como pagamento por favores recebidos da Odebrecht durante a campanha de 2012. Vejamos bem, a questão aqui não é o recebimento de recursos para a campanha eleitoral, que isoladamente não constituía crime, e sim o fato de que essa contribuição implicou, posteriormente, em ressarcimento pelos cofres públicos, o que caracteriza o ato de corrupção. O próprio favorecimento é uma prova da natureza criminosa da doação.

O caso de Ana Paula e Décio é bastante diverso, são acusados de supostamente receber uma contribuição não declarada que, sabidamente, não foi ressarcida à empresa por fundos públicos, posto que Ana Paula não se elegeu em 2012. Resumindo, não existe, contra os petistas, nem acusação nem indício de qualquer ato que tenha prejudicado os cofres públicos. Existem unicamente as declarações de duas pessoas sequestradas pelo bloco golpista, não temos mais o direito de ter ilusões com o judiciário, que para obter sua liberdade estão dizendo o que seus inquisidores desejam ouvir. Cabe, ao menos por honestidade intelectual, fazer aqui uma pergunta: de que forma as denúncias contra Décio e Ana e a confusão entre conteúdos a que estão sendo submetidos são úteis ao golpe e ao bloco golpista?

1-            A construção de uma estética enganadora.

A lista de Fachin atingiu de forma mortal o governo ilegítimo. Como não é mais possível proteger todos os golpistas, posto que chafurdam à luz do dia na corrupção mais ordinária, e sabendo que os golpistas do judiciário precisam dar a seus sócios na mídia algum elemento que permita vender a patética versão de uma justiça isenta, se tornou imperativo sacrificar alguns dos sócios mais corruptos do golpe. Caíram todas as figuras centrais do governo ilegítimo, tanto no executivo quanto no Congresso, e Temer só não foi junto por absoluta conivência do judiciário, esse é o conteúdo do fato! Já a forma dada pela imprensa é outra, sem se preocupar com questões qualitativas agarrou-se a um elemento quantitativo para transferir a crise para o PT, o número de investigados. Resumindo tudo a apresentação incansável de uma tabela em que o PT aparece como campeão de denúncias, com 18, em seguida o PMDB com 17 e o PSDB com 13, constrói a impressão de que o maior problema está localizado no PT. Dadas as atuais dinâmicas do bloco golpista, e da ascensão do que tem sido chamado de pós-verdade (essencialmente o triunfo das versões sobre os fatos concretos),não chega a ser absurdo desconfiar que essa maioria tenha sido propositalmente construída para servir como elemento estético de uma forma destinada a esconder completamente seu conteúdo e que alguns petistas (parece que o Décio e a Ana são dois casos) tenham sido sacrificados, ao arrepio das provas, para que o PT fizesse “maioria” na lista.

2 – Salvar a direita catarinense

Não caiu só o governo ilegítimo, caíram também alguns dos principais candidatos da direita catarinense para 2018. Colombo, Napoleão e Jean Kuhlmann, acusados de favorecer a Odebrecht com recursos públicos representam uma baixa de dimensões catastróficas para os planos da direita para a próxima eleição. Este fato, aliado ao de nenhum petista ter cometido ato de corrupção e a crescente resistência que os trabalhadores estão começando a apresentar ao golpe, desestabilizariam definitivamente a direita de Santa Catarina e comprometeriam a hegemonia política dos setores conservadores em um estado que eles consideram sua propriedade e laboratório. Colocar o Décio e a Ana na lista permite confundir o cenário, primeiro desacreditando duas das principais lideranças da oposição, e depois criando uma relativização do crime dos pupilos do golpe, visto que a prática é “generalizada”. Ao envolver os petistas, e engana-se quem acha que está a salvo, o que está sob ataque é o petismo, dos quais os golpistas elegeram alvos prioritários, o judiciário dá ao bloco conservador de Santa Catarina, que conta com o apoio canino da imprensa para difundir suas versões, uma sobrevida que se mantém através da artificialidade de aparelhos.

3 – Atacar a resistência ao golpe

Décio e Ana tem dado duro e incansável combate ao golpe de Estado em curso no Brasil. Comprometidos com a democracia e o estado de direito ambos não deram trégua ao golpe desde seu alvorecer. Denunciando o sequestro da democracia e lutando contra os desmontes dos direitos mais básicos da população se destacaram pela combatividade e pela intervenção qualificada. A denúncia permanente do bloco golpista, ressaltando a participação de parte do judiciário e da grande imprensa, a defesa dos trabalhadores e a liderança da oposição no Congresso Nacional atraíram inimigos poderosos.

Parece claro, para qualquer um que esteja disposto a enxergar, que se abate sobre eles o punho pesado do golpe de estado que exige silêncio diante de seus malfeitos e da violação sistemática da legalidade. Sem provas e sequer com uma acusação séria tentam lançar a opinião pública contra ambos para desarticular um dos focos de resistência democrática e erodir dois dos principais patrimônios da esquerda no estado.

Eder Martins – Historiador

Globo cria clima de crise na AL

abril 4, 2017

porém, somente na América Latina que ela não gosta

lenin-moreno-400x230

A Globo não gostou nada, nada, da eleição de Lenin Moreno no Equador, portanto, “é crise no Equador”

não é coincidência que a Globo comece, agora, a criar um clima de crise generalizada na América do Sul e deixe de fora exatamente os países onde o programa Neoliberal tenha voltado com força, e onde a crise está se formando agudamente, como na Argentina, por exemplo. então, por causa de uma eleição acirrada, o Equador, onde o candidato apoiado pelo atual presidente Rafael Correa, Lenin Moreno, ganhou com 51% dos votos, “o país entrou em crise”. engraçado que nos Estados Unidos basicamente foi a mesma diferença nas duas últimas eleições– sem contar que também houve pedido de recontagem de votos nos Estados Unidos, não sem esquecer de dizer que lá, custa 3,5 milhões de dólares prum candidato pedir recontagem–, porém, nunca se fala em crise ou, não se dá a mesma ênfase; sem esquecer que no voto popular, o candidato eleito PERDEU (porém, nos delegados, Trump ficou com 56% e Hillary com 42%)! na eleição passada, também vencida de forma acirrada pelo então presidente Obama, ele ficou com 51,01% dos votos (e 61% dos colégios eleitorais), e Mitt Romney 47,29% (e 38% dos colégios eleitorais), mas NENHUMA CRISE, segundo a grande mídia mundial, o qual é sempre reproduzida fidedignamente aqui pela nossa mídia.

agora, obviamente, como a Globo não curtia nenhum pouco o governo atual do Equador, aquele que deu guarida para o “terrorista” do Assange (que está há anos refugiado na embaixada equatoriana na Inglaterra, pois é perseguido político pelos Estados Unidos), o Equador entra no rol dos países feios e bobos e que estão em crise (e o Brasil???), obviamente, sem esquecer da Venezuela, que a Globo indica, segundo manda a OEA (leia aqui como a OEA é pressionada pelos Estados Unidos que quer continuar mandando e desmandando na AL), houve problemas constitucionais– só esqueceram de dizer que os problemas constitucionais na Venezuela estão acontecendo, sim, porém, dos DOIS LADOS! mas, quem que informação imparcial, né? se fosse assim, como a grande mídia iria continuar manipulando a informação que chega às massas.

Meus 40 anos!

março 30, 2017

1977Há quarenta translações da Terra, às 19h50, uma moça de vinte anos, Rosimare Borba Mafra, torna-se mãe, e Nivaldo Mafra, pai. Meus pais. Num dia trinta de março de mil novecentos e setenta e sete. Num dia onde caiu um forte temporal, que minha mãe lembra, ainda quando estávamos eu e ela na maternidade aqui em Itajaí. Neste mesmo dia, em 1939, aparecia pela primeira vez o Batman! Um ano antes deste 1977 onde nasci, foram registrados os primeiros protestos pelo Dia da Terra, na Palestina! Já no meu quarto aniversário, o presidente dos EUA, Ronald Reagan sofria um atentado à bala. E no meu vigésimo-nono aniversário, Marcos Pontes tornava-se o primeiro cosmonauta brasileiro, a bordo da Soyuz! Mas, um dos pontos que mais gosto deste trinta de março de setenta e sete, é que Vincent van Gogh completaria, no dia em que nascia 124 anos (Paul Verlaine, outro dos grandes nascidos no mesmo dia que eu, faria 133 anos no trinta de março em que fui dado à luz). Uma honra ter nascido no mesmo dia de um dos maiores pintores da História!

210432_10150165600113104_5132866_oAh, sim, vivíamos o período mais violento da Ditadura Militar, quando o regime que derrubou um governo eleito em 1964 decidiu atacar com todas as suas armas aqueles que queriam de volta a Democracia, onde muitos dos homens e mulheres que lutavam por isso foram barbaramente presos, torturados e mortos sem nem mesmo saberemos onde seus corpos eram enterrados. Dois dias após meu nascimento, no 1º de abril — aniversário de 13 anos do Golpe Militar de 64 — o general Geisel fechava o Congresso brasileiro, reaberto 13 dias depois. Capa da Folha de S.Paulo: “Congresso fechado; Reformas Políticas; Reformas no Judiciário; Não haverá cassações agora“. Mas, na matéria, indicava: “não haverá cassações, se não houver fatos supervenientes“. Já no editorial, a Folha dizia algo que lembra muito a campanha midiática destes dias atuais: “LEGITIMAR AS REFORMAS“! “O País observa com APROVAÇÃO o fato de o presidente da República ter apresentado o recesso como medida de caráter reformista, e não como uma punição imposta ao Congresso“, dizia parte do editorial da Folha. No 3 de abril, ainda a Folha: “Crise foi artificial, diz MDB“, sobre a crise que teria levado ao fechamento do Congresso; o The Times, citado na mesma matéria da Folha contava que “era a maior crise dos últimos dez anos“. Dias depois do congresso reaberto, a mesma Folha dizia: “Consumada a Reforma Política“!
Palmas, palmas, esse era o Brasil da Ditadura. O Brasil onde eu nascia. (ah, palmas também não podia, já que, em outra parte do editorial, fala que foram proibidas “manifestações públicas, comícios, passeatas, concentrações e ‘quaisquer iniciativas semelhantes’“. Ué, mas e o país não aprovava tudo isso, por que proibir os ajuntamentos que provavelmente estariam comemorando o fechamento do Congresso, né? Outros trechos do caderno de opinião, eram todos favoráveis, inclusive, enaltecendo a “coragem de tomar decisões enquanto a água ferve (…) indiferente ao que a opinião pública e oficial do resto do mundo possa pensar ou dizer“. Mais palmas! Ops. Corta.)

553018_10151870389883104_1549233219_nEntretanto, na música, os tempos eram outros. Inclusive, no Brasil, a música brasileira já era conhecida no mundo todo, e, provavelmente, neste trinta de março, tocava nas rádios brasileiras (sinceramente, não sei se havia alguma rádio em Itajaí que tocasse os sucessos da época) a belíssima e forte “Como nossos pais“, cantado pela Elis Regina e que fora lançado poucos meses antes. No dia em que nasci, nos Estados Unidos, o grupo Commodores lançava seu álbum homônimo que continha a famosíssima “Easy“. Também lá, a música que estava em primeiro nas rádios neste dia era “Rich Girl” do Hall and Oates (uma das mais famosas que é impossível não citar, é “Dancing Queen”, do Abba, que tocou muito em 77– apesar de ter sido lançada em agosto de 76 — e nunca mais parou, praticamente). Voltando para o Brasil, 1977 teve grandes músicas, e entre as mais tocadas, além do Agepê com “Menina dos Cabelos Longos” que foi do seu primeiro disco, teve a inconfundível “Amigo” de Roberto e Erasmo Carlos, além de “Maluco Beleza” do Raul, “Romaria“, também da Elis, que estourou neste ano. Até era algo que gostaria de saber mais, sobre o que tocava por aqui, no ano em que nasci.

207486_10150165557518104_6549362_nEnfim. Aí está uma pequena crônica sobre este dia do meu nascimento, o 30 de março. E, inclusive, até aprendi um pouco mais sobre a história do país, com os acontecimentos daqueles dias debaixo dos porretes, da censura e das faltas de liberdades democráticas que acabaram nos atrasando muito enquanto nação, e os quais ainda sentimos atualmente seus reflexos — e que também estes dias têm forte relações, inclusive, apesar de vivermos um suposto estado democrático.

220933_10150165557118104_393959_o

Cadê a cultura nos nossos jornais?

outubro 28, 2016

cultura-desenhoNOVE MINUTOS! Esse foi o tempo que um jornal televisivo do meio-dia destinou ao esporte. “Oras, Rômulo, o que tens contra o esporte?” Nada. Nada mesmo! Gosto muito de esporte! Assisto a várias modalidades, inclusive, as que não são predominante na televisão aberta brasileira, como beisebol, futebol americano, tênis, mas também gosto de futebol, vôlei etc. Porém, o que quero dizer é QUANTOS MINUTOS O JORNAL DEDICOU À CULTURA durante uma semana inteira? Sim, porque podemos comparar esporte e cultura, não? São dois temas caros à sociedade, que precisam de apoios públicos e privados, correto? Porém, sabemos, o tema cultura é deixado geralmente do lado pelo nosso jornalismo, enquanto o esporte é tratado como soberano (neste jornalístico em especial acho que só perde pra publicidade DENTRO do próprio jornal). Neste que assisti nesta semana, em CINCO DIAS, apenas UMA matéria foi ao ar com tema cultural — de uma menina aqui de Itajaí que passou no balé Bolshoi. UMA. Durante a semana inteira. Já o esporte, ah, este tem além das páginas e páginas garantidas nos impressos diariamente, sobram estes minutinhos garantidos todos os dias nos televisivos. Já a cultura, ah, quem se importa com cultura, né Rômulo? O jornalismo é que não.

Ah, e nem vou contar a matéria de hoje falando sobre a falta de repasses do governo municipal às entidades culturais de Itajaí, pois isso é matéria de política, e não de cultura. E vocês, que mandam no jornalismo local, já pensaram que talvez vocês também tenham culpa pela falta (ou invisibilidade das mesmas) de atividades culturais na cidade? Muitos fazem, lutam, tentam, mas, sem apoio das mídias de massa, fica difícil manter estas atividades.

Não haverá catástrofe por causa dessa PEC 241

outubro 11, 2016

Como alguns estão supondo, não haverá catástrofe alguma por causa dessa PEC!!! O noticiário já decidiu. A mídia e seus anunciantes já decidiram: “A PEC é boa pro país.” E assim será tratada daqui em diante. Portanto, TUDO o que acontecer de ruim, será somente enfiado na conta do PT, acho que pelos próximos dois anos, pelo menos, e caso se reeleja a trupe golpista no governo federal, pelos próximos SEIS ANOS.
As grandes empresas que financiam a mídia estão do lado delas próprias.
O trabalhador sofrendo, é melhor pra elas.
Podem controlar melhor os salários que vinham subindo (sim, com a Crise eles começaram a definhar novamente).
14690868_664618630383884_7151351714859165490_nPodem controlar a massa de desempregados, que é um fator dominante para uma grande empresa crescer ( quer dizer, dar lucro para os sócios).
O resto, a mídia (escrava dos seus anunciantes) tratará como algum mal causado por outra coisa, não pelo CONGELAMENTO pelos próximos 20 anos (HUAHUHUHAUHUAUUHAU — sim, eu ainda tenho vontade de gargalhar ao digitar algo tão grotesco e aceito passivamente por um povo em pleno 2016) — dos gastos em Educação e Saúde, sem falar em outras áreas que serão afetadas.

pec-241Não teremos catástrofe nenhuma, amigos. E logo que prenderem o Lula (por que não prenderam ainda? o cara não é o chefe da super-quadrilha, ganhou milhões e milhões em propinas etc. etc.?), o que deve acontecer quando talvez surgir algum problema ou esse da PEC fique muito escandaloso, todos irão ter orgasmos e vão se lembrar novamente que foi tudo culpa do PT e dane-se o que estão nos enfiando sem vaselina. O importante é zoar e falar mal do PT pra parecer inteligente e politizado

Dois anos e cinco meses e finalmente instalam o ponto de ônibus destruído!

outubro 5, 2016

ponto-reinaldoe não foi por falta de pedidos! inclusive, começou aqui neste blogue. depois, se não me engano, até o Diarinho falou sobre o ponto de ônibus da Reinaldo Schmithausen que foi destruído num acidente quando um caminhão perdeu o controle e atingiu a estrutura.

agora, dia 5 de outubro de 2016, finalmente, o ponto de ônibus foi recolocado pela Coletivo Itajaí, que é quem tem de fazer a troca. porém, com o descaso típico da empresa, e a falta de um Conselho de Transporte Público forte que cobre, além da prefeitura que parece não se esforçar muito, os moradores da região ficaram este tempo todo sem a estrutura mínima.

Valeu pela luta!!!

outubro 5, 2016

img-20160917-wa0004Não tenho como deixar de agradecer os 160 VOTOS recebidos, diante de uma eleição tão forte como esta, tão dividida, onde os dois primeiros tiveram pouco mais que 700 votos de diferença, onde tivemos uma eleição com muito mais candidatos a vereador, ONDE A FORÇA DO DINHEIRO CONTINUOU mostrando que vale muito mais do que outra coisa! A todos estes eleitores, meus agradecimentos! A todos que votaram em candidatos que, como dizemos, “correram por fora”, também, pois vocês fizeram valer seu voto ainda mais!

Não, não culpo o povo. Infelizmente eu não tinha os meios pra fazer chegar a minha voz até tanta gente. Um candidato precisa de apoios. E apoiadores fortes.

Claro que tive meus apoiadores, amigos que tentaram, fizeram de tudo dentro de suas possibilidades. E a eles agradeço ainda mais, pois sei como é difícil tentar transferir votos pra outra pessoa. E esta dedicação de tão poucos que tentaram me ajudar efetivamente, me levando a algumas reuniões, valeu muito! Estas reuniões foram ÓTIMAS, este contato, sim, isto é que vale a pena numa campanha!! E precisava de muitas dessas reuniões, mas somente com mais apoiadores que estivessem dispostos a se entregar numa campanha.

(na foto, alguns desses que me apoiaram, e ainda faltam outros, que pediram voto, tentaram, correram atrás também, mas, agora, é começar a procurar mais apoiadores pra daqui quatro anos a luta recomeçar!)

OBRIGADO E A LUTA CONTINUA!!!

Conselho Consultivo Popular!

setembro 23, 2016

Ajude a divulgar o nosso projeto de levar a toda a cidade o Conselho Consultivo Popular, onde o mandato irá uma vez por semana a um bairro/comunidade de Itajaí buscar saber quais as demandas que a população daquele local quer que seja levado à Câmara de Vereadores! Conheça o projeto, curta e compartilhe este vídeo com seus amigos, pois assim chegaremos lá! Em 2 de outubro, vote Rômulo Mafra 13777!!

Meu programa eleitoral gratuito na TV

setembro 8, 2016

Minhas propostas!

setembro 3, 2016

(texto retirado da minha fanpage)

Há alguns dias que amigos, simpatizantes e eleitores têm me perguntado sobre minhas propostas pra vereador de Itajaí. E, claro, tenho pensado nelas durante estes dias bem como desde a outra campanha, em 2012. E elas são o que sou hoje. O ser político que sou hoje. E prefiro que me perguntem NO QUE EU ACREDITO em vez de quais são as minhas propostas para vereador. Aí eu poderei responder muito mais facilmente, pois é no que eu acredito que se tornará a minha legislatura 2017-2020!
E no que eu acredito?, já que estas são as lutas que farão a minha história nestes quatro anos em que estarei na Câmara de Vereadores de Itajaí — mesmo que algumas delas não sejam ou não aparentem ser da competência de um vereador, e, aliás, prometer, não faz parte da competência de um vereador! Aí estão algumas delas:

PROPOSTASESCOLA PÚBLICA DE QUALIDADE! Essa é até covardia falar, pois duvido que alguém seja contra isso. Mas, por que é tão difícil? Ah, e um aviso, antes mesmo de o novo governo golpista assumir, já conseguiu tirar a OBRIGATORIEDADE da cota mínima pra Educação! Bom, né? Só que não.

ACESSO UNIVERSAL À SAÚDE! E, claro, também de qualidade! Não dá mais pra aceitar que pessoas que não tenham dinheiro (ou tanto dinheiro) estejam ainda morrendo ou quase por não ter acesso a certas operações complicadas ou não consigam tratar suas doenças! Porém, muitos ainda batem na tecla das privatizações e querem acabar com o SUS.

TRANSPORTE PÚBLICO GRATUITO! Sim, outro perrengue! Como lutar com grandes empresas, cartéis, que dominam e nos fazem acreditar que é bom sim termos empresas cuidando do nosso transporte quando uma cidade rica como Itajaí já poderia estar gerenciando seu próprio transporte público gratuito — ou, no mínimo, com uma tarifa muito mais baixa? Como? Com o povo acordando para esta realidade! É possível! Mas não sem luta! Não sem conscientização. Isso sem contar as melhorias nas linhas do transporte público, além da mobilidade urbana que afeta a todos!

CULTURA! Outro tema do qual tenho vivência longa, já que participo há quase 30 anos da cena cultura de Itajaí, como integrante do coro Carpe Diem e dentro do IMCARTI – Instituto de Música, Canto e Arte de Itajaí. Precisamos de mais apoio à cultura, a quem faz cultura, a quem quer ter acesso! E a população precisa ter acesso inclusive nos bairros! O tripé básico saúde/cultura/educação não está aí por acaso. Bastam os governantes pensarem e agirem em torno deles que todo o entorno irá melhorar, inclusive a SEGURANÇA, tema tão caro à população. Porém, aí entra outro tema…

DESIGUALDADE SOCIAL! Que gera violência. E tentamos resolver os problemas de segurança pública criticando efetivos policiais. Sim, precisamos mesmo de um maior efetivo policial em Itajaí. Mas não é efetivo policial que resolverá os problemas de segurança pública. A política repressiva contra as drogas não vai diminuir, como até hoje não diminuiu, o número de usuários de drogas! Não, isso só diminui com investimentos em educação, cultura, saúde e diminuição das desigualdades sociais através de projetos de auxílio de rendas e inclusão social. Porém, veremos muitos vereadores prometendo mundos e fundos nesta campanha. Inclusive, que vão diminuir a violência apoiando a criação de guarda armada etc. etc. Só que não. Não é isso que irá diminuir a violência.

Sou Rômulo Mafra, nascido e criado em Itajaí, funcionário público municipal desde 2007. Casado, pai de dois filhos; como vereador vou agir cobrando, fiscalizando e criando leis que ajudem aproximar o povo do poder público, pois este é o verdadeiro objetivo de um vereador.

Em 2 de outubro, vote Rômulo Mafra 13777!